Mostrando postagens com marcador Série Coroa de Santina. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Série Coroa de Santina. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 14 de julho de 2014

O Jogo da Realeza

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina










Parem as máquinas! 

O conto de fadas entre os Santina e os Jackson é realidade ou ficção?
Parecia à realização do sonho de toda menina: se apaixonar por um príncipe e viver um glamouroso final feliz.
E essa seria a história entre Allegra Jackson e Alessandro Santina.
Contudo, a escandalosa família de Allegra não a preparou para uma vida de deveres públicos.
Será que o noivado se tornará um pesadelo?

Capítulo Um

Ela estava bem melhor sem emprego, Allegra disse a si mesma.

Ninguém deveria ter que aguentar aquilo. Exceto que andar na chuva ao longo das ruas acinzentadas de Londres e pegar o metrô para várias agências de emprego faziam com que a raiva que ela sentia por seu chefe ter lhe dado uma cantada, e a demitido por ela não sucumbir, começasse a ser substituída por uma emoção muito parecida com medo. 
Ela precisava daquele emprego. Suas economias foram destruídas pelo buraco sem fundo que eram os gastos excessivos de sua família. Às vezes, parecia que seu salário modesto de publicitária sustentava metade da família Jackson. 
Sim, ela era a tediosa e a confiável, mas eles não se incomodavam com sua confiabilidade quando se encontravam com problemas. Na semana anterior, Allegra havia emprestado quase 50 mil libras à sua madrasta, Chantelle, para que ela pudesse cobrir os débitos do cartão de crédito. 
 Débitos que seu pai desconhecia. Era risível pensar que agora precisaria ser sustentada por sua família. O dia estava frio e úmido, nem parecia primavera. Allegra enfiou as mãos nos bolsos de sua capa de chuva, curvando os dedos ao redor de uma nota de 50 libras que acabara de tirar do caixa eletrônico. 
Se seu chefe se recusasse a pagá-la no dia seguinte, aquilo era tudo o que ela possuía. Não! Já passara por situações piores do que essa. Como filha de Bobby Jackson, Allegra estava acostumada com altos e baixos, mas seu pai sempre conseguia se reerguer. Ela não ia afundar, mas se isso acontecesse, estaria perdida. 
Abrindo a porta de um bar, entrou com a cabeça erguida, removeu a capa e pendurou-a, com o cabelo molhado pingando nas costas. Normalmente, ela não entraria em um bar ao acaso, mas pelo menos estava quente lá dentro, e ela poderia se sentar e organizar seus pensamentos. 
Allegra se sentira confiante quando saíra dignamente de seu escritório. Com seu currículo e experiência, muitas agências ligaram ao longo dos anos oferecendo trabalho free-lance. Agora era triste descobrir que eles não estavam mais contratando, que a crise financeira e as mudanças da área significavam que não havia trabalhos esperando por ela. 
Allegra dirigiu-se a uma pequena mesa de canto e sentou-se. 
Apesar da aparência sombria do lado de fora, o interior do lugar era muito bonito, e os preços no menu atestavam tal fato.

Ilha do Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina










Parem as máquinas! 

Noiva abandonada se envolve com famoso playboy!
Depois de ser publicamente humilhada quando seu noivo de longa data anunciou compromisso com outra mulher, Anna Constantinides achava que nada mais poderia dar errado...
Até seu jato particular fazer um pouso forçado em uma ilha deserta, deixando-a na companhia de Leo Jackson, bilionário e playboy de reputação lendária.

Capítulo Um

Anna Constantinides estava na extremidade da multidão reunida e esperou que o semblante sereno que vinha praticando no espelho pela última semana estivesse convincente.

Esta noite era, sem dúvida, a mais humilhante de sua vida. Seu noivo... Correção: ex- noivo... Iria se casar com outra mulher. Não teria sido tão ruim, talvez, se seu noivo não fosse o príncipe Alessandro, herdeiro do trono de Santina. 
Ela deveria ter sido a rainha dele, entretanto, era a noiva rejeitada. Um fato que a mídia se deleitava em reportar. Repetidamente. Anna mal tivera um momento de paz desde que Alex a descartara, de maneira pública e humilhante, por outra mulher. Ele nem mesmo tivera a cortesia de informá-la pessoalmente. 
Não, deixara que ela descobrisse nas páginas dos jornais. Mortificante. A piedade que Anna tivera de suportar. Os olhares dissimulados... E até, surpreendentemente, um pouco de censura. Como se a culpa fosse dela. Como se tivesse sido ela quem fora pega beijando um homem, enquanto estava noiva de outro, como Alex havia sido fotografado com Allegra Jackson. 
A última coisa que Anna queria era estar na festa de noivado dele esta noite, mas não tivera escolha. 
— Anna — tinha dito sua mãe quando ela se recusara —, você tem de ir. O protocolo demanda isso.
— Eu não me importo com o protocolo — replicara ela. Por que se importaria, quando dedicara sua vida ao protocolo e dever e fora tão espetacularmente punida por isso? Sua mãe pegara-lhe as mãos. 
— Querida, faça isso por mim. A rainha Zoe é minha amiga mais antiga e mais querida. E sei que ela ficará desapontada se não estivermos lá para apoiá-la. 
Apoiá-la? Anna quisera rir, gritar contra as injustiças da vida... Mas não fizera isso. No fim, acabou fazendo exatamente o que sua mãe pedira, porque, pelo amor de Deus, sentia-se culpada. Anna enrijeceu a coluna quando o rei começou a brindar ao casal feliz. 
Mas ergueu sua taça de champanhe com todos os outros e fingiu beber a saúde e felicidade de Alex e Allegra, a mulher que virara sua vida de ponta-cabeça. Pelo menos, graças a Deus, ela podia estar certa de que não havia fotógrafos presentes esta noite.
Eles estariam esperando do lado de fora dos portões do palácio, sem dúvida, mas, por enquanto, ela estava segura. Todavia, precisava sorrir; fingir que não estava morrendo de vergonha. 
Teria de suportar as histórias, as fotos, as cotações de “amigos” anônimos, que alegariam que ela vinha superando tudo com louvor, ou que ela era frágil, ou que seu coração estava despedaçado.
Série Coroa de Santina

terça-feira, 24 de junho de 2014

Uma Vida Nas Sombras

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina 




Parem as máquinas! Aristocrata recluso se casa!

O palácio de Santina não tem nada a declarar sobre a alegação de que o príncipe Rodriguez Anguiano fora abandonado por sua noiva.
Porém, parece que ele não saiu de lá sozinho, afinal!
A princesa Carlotta Santina vive longe dos holofotes desde que deu à luz um filho ilegítimo. 

Agora, ela chega ao palácio espanhol de Rodriguez para os preparativos do casamento eminente...
Talvez o príncipe devesse contratar novos assessores, pois em breve descobrirá que sua tímida noiva vem com um dote inesperado!

Capítulo Um

— Como assim ela sumiu? — O príncipe Rodriguez Anguiano olhou para Eduardo Santina, rei de Santina, e seu futuro sogro, e jurou ter visto suor escorrendo na testa do homem mais velho.

O rei era famoso por ser intimidador, durão e inflexível. Vê-lo suar era inesperado. E mais do que um pouco interessante. O rei Eduardo pigarreou. 
— Simplesmente sumiu. Sophia partiu com um marajá. 
Rodriguez sentiu um sorriso curvar sua boca. 
— Um marajá? Casar-se com um príncipe não é o bastante para algumas mulheres? Elas precisam perseguir um título mais exótico? 
— Ela fez isso sem a minha permissão. 
— Presumo, uma vez que minha noiva pretendida fugiu com um marajá, que o casamento esteja cancelado, certo? — O rei apenas o olhou, e Rodriguez experimentou uma sensação de alívio. Estivera preparado para o casamento, mas não ansioso. 
Em sua opinião, casamento era uma prisão, e ele não conhecia ninguém que se submetia a uma prisão de livre e espontânea vontade. Todavia, pessoas se casavam. Talvez fosse pelo fator herdeiros, um que ele não poderia ignorar para sempre, mas sim por mais um tempo. Sophia era uma linda morena, com uma beleza clássica. Mas mesmo isso envelheceria após um tempo.
Agora ele poderia voltar para Santa Christobel e celebrar com uma loira. Talvez uma ruiva. Ou com ambas. Não que geralmente procurasse esse tipo de coisa, mas ficara celibatário pelos últimos seis meses, de modo que pudesse apresentar um atestado médico de boa saúde para sua futura noiva. E agora que não haveria casamento, tinham sido seis meses de tortura física. 
— Pai? Rodriguez virou-se. Uma das outras filha de Eduardo estava parada junto à porta, cabelo castanho liso e curto, batendo logo abaixo do queixo. Extremamente prático, como o restante do traje dela. Calça bege de pernas largas, uma blusa branca abotoada e sapatos estilo sapatilhas de balé. Ela era alta e magra, com um rosto agradável, mas sem o glamour que Rodriguez estava acostumado a ver nas mulheres. 
— Desculpe — murmurou ela, inclinando a cabeça. 
— Eu não sabia que o senhor estava ocupado. — Ela virou-se para ir, e por alguma razão, ele lamentou ver isso. 
— Carlotta. 
Ela pausou e virou-se novamente. Desta vez, ele notou-lhe os olhos verdes. 
— Sim, pai? 
— Fique por um momento. 
Carlotta deu-lhe um breve olhar gelado antes de se focar de novo no pai. 
— Este é o príncipe Rodriguez Anguiano. O noivo de sua irmã Sophia.

Desafiando a Paixão

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Coroa de Santina

Parem as máquinas! 
Princesa pop causa escândalo na alta sociedade!

Foi uma noite repleta de acontecimentos, mas Izzy Jackson, conhecida como a Princesa do Pop, conseguiu roubar a cena!
Realeza e convidados VIPs se horrorizaram com sua performance improvisada na festa de noivado da irmã.
Coube ao príncipe Matteo, segundo na linha sucessória, retirar Izzy do palco, carregá-la para sua limusine e levá-la direto para o luxuoso palácio dele... de onde não saíram mais.
Há rumores de que o orgulhoso príncipe e a filha do jogador de futebol estão organizando um show beneficente.
Será que o casal irá compor uma doce canção juntos? Ou terminarão se separando alegando diferenças artísticas irreconciliáveis?

Capítulo Um

Ela era uma exibicionista desavergonhada.

Príncipe Matteo, segundo na linha de sucessão ao trono de Santina, assistia, com o rosto sério, a uma garota de cabelo loiro ondulado flertar de maneira ultrajante com o cantor da banda, cuidadosamente aprovada pelos oficiais do palácio como entretenimento “adequado”. 
Aquela era uma festa de noivado da realeza, mas aparentemente, ela não deixara que o tipo de traje impresso no convite inibisse sua escolha de roupas para a noite. Usando um vestido vermelho com lantejoulas brilhantes, ela se destacava como uma única papoula em um buquê de rosas brancas. 
A aparência da garota estava enviando diversas mensagens para os espectadores perplexos. Os sapatos peep toe diziam maliciosa, as alcinhas finas do vestido falavam olhem para mim, a boca pintada de vermelho gritava tome-me. Quando o cabelo dela foi jogado para trás, revelando ombros delgados desnudos, Matteo quase pôde sentir a textura da pele suave contra suas palmas, o gosto contra seus lábios. 
Tudo sobre ela o fazia pensar em morangos: aquele cabelo loiro longo, com mechas acobreadas, aqueles seios arredondados pressionados contra o vestido vermelho e lábios que o faziam pensar em fruta doce e suculenta. Não da variedade cultivada que era servida em festas finas, mas os pequenos morangos selvagens que cresciam em abundância no solo rico ao redor do palazzo, na costa oeste da ilha. Selvagem. 
A palavra combinava perfeitamente com ela. Enquanto ele observava, aqueles lábios se curvaram em um sorriso sexy. Uma explosão de calor sexual queimou o corpo de Matteo, e a intensidade de sua reação o chocou, porque ele se considerava não apenas perspicaz no que dizia respeito às mulheres, mas também impenetrável aos truques delas. Matteo virou-se para seu irmão mais velho. 
— Eu presumo, pela total falta de graça social, que o sobrenome dela seja Jackson, e que ela será outra de seus parentes duvidosos. Alex levantou seu copo. 
— Ela é minha futura cunhada. Meia-irmã de Allegra. 
— Eu pensei que a ideia fosse aumentar a reputação da monarquia, e não destruí-la. 
— Mesmo sem a confirmação de seu irmão, ele teria sabido que a garota era membro da notória família Jackson. 
— Por que você está fazendo isso? 
— Eu estou apaixonado por ela. — O olhar de Alex pousou em sua noiva, Allegra Jackson, também resplandecente em vermelho, embora o vestido fosse bem mais discreto que o da irmã. 
— E ela está apaixonada por mim.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Cicatrizes da Alma

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Coroa de Santina 









Parem as máquinas! 

Aristocrata recluso se casa!
Rafe McFarland, oitavo conde de Pembroke e galã do século XXI, casou-se secretamente com a ex-modelo Angel Tilson!
Boatos dão conta de que ela estava passando por dificuldades financeiras e que a união com o atormentado bilionário tenha sido por pura conveniência...
Agora, com os termos do acordo negociados, eles dificilmente sairão do quarto, já que sua nova mulher terá de pagá-lo em espécie...

Capítulo Um


Uma coisa era decidir que você ia capturar um marido rico para salvá-la de sua vida, mais especificamente da situação financeira desesperadora na qual você se encontrava, não por culpa sua, pensou Angel Tilson, enquanto olhava ao redor do salão de bailes, e outra bem diferente era fazer isso. 
Ela não sabia qual era seu problema. Estava no meio de uma multidão de pessoas ricas e com títulos. Aristocratas e membros da realeza preenchiam o salão de bailes do Palazzo Santina e ameaçavam ofuscar os enormes candelabros pendurados acima de suas cabeças. 
Ela podia sentir a riqueza saturando o próprio ar, como um aroma exclusivo. Aquela era a primeira vez nos 28 anos de Angel que ela se encontrava numa sala num salão de bailes de um palácio, na verdade, mas ainda, tecnicamente, uma sala com um grupo de príncipes. Deveria estar radiante. Disse a si mesma que estava.
Tinha viajado desde o bairro modesto em Londres para a linda Santina, esta pequena ilha no Mediterrâneo, a fim de celebrar o surpreendente noivado da meia-irmã favorita com um príncipe de verdade. E estava feliz por Allegra e pelo adorável príncipe Alessandro... é claro que estava. Muito feliz. 
Mas se a doce e sensata Allegra podia estar noiva do príncipe herdeiro de Santina, Angel não via por que não poderia encontrar um marido rico para si mesma, ali naquela ilha paradisíaca e próspera, onde havia uma abundância de homens ricos. Ele nem mesmo precisava ser da realeza, pensou ela, com generosidade, observando ao redor de sua posição perto de um dos grandes pilares que alinhavam o salão. 
Tudo o que Angel necessitava era de uma conta bancária grande e sólida. Queria fingir que aquilo era tudo uma brincadeira, mas não era. Ela estava desesperada. Angel sentiu que a expressão dela estava fechada e fez um esforço consciente para suavizá-la. Uma carranca dificilmente agradaria alguém, muito menos inspiraria repentinas propostas de casamento do tipo de homens que podiam comprar todos os sorrisos que quisessem do jeito que pessoas comuns como Angel compravam leite e ovos. 
— Você é capaz de sorrir com facilidade, querida — dizia a mãe dela, sempre naquele tom baixo, em geral pontuado por um dos sorrisos sexy que era a marca registrada de Chantelle. 
Esse e “por que não se casar com um homem rico, se você deve se casar com um, de qualquer forma”? Eram os conselhos maternais de Chantelle. Nunca mamãe, sempre Chantelle. Mas pensar no encorajamento e cumplicidade da mãe não ajudava. 
Não agora, enquanto ela estava enterrada até o pescoço em outra das confusões de Chantelle. Mágoa, fúria e incompreensão a envolveram outra vez com o pensamento das 50 mil libras que a mãe tinha gastado num cartão de crédito que retirara no nome de Angel “por acidente”. 
Angel descobrira a horrível conta sobre o tapete da porta de casa um dia, com uma aparência tão inofensiva, à primeira vista, que ela quase jogara no lixo. Mas então, abrira a fatura e, depois do choque inicial, descobrira imediatamente que a mãe era a culpada por aquilo, que não era algum tipo de engano. 
Não era a primeira vez que Chantelle havia pegado dinheiro “emprestado” de Angel, nem mesmo o primeiro “acidente”, mas era a primeira vez que ela exagerara tanto.

Um Escândalo de Princesa

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Coroa de Santina










Parem as máquinas! 

A princesa mimada foi domada?
A princesa Natalia Santina foi vista nos braços do bilionário Ben Jackson, famoso pela implacável ética de trabalho, beleza arrasadora e desprezo pelos holofotes.
Mas é impossível evitar os paparazzi com esta notória festeira na cidade!
O mais surpreendente é que Natalia foi vista trabalhando um dia inteiro no escritório de Ben!
Terá a lendária socialite trocado as lojas de grife e coquetéis pelos memorandos e arquivos?

Capítulo Um


— Agora, pelo menos aí está um Jackson que se aprimorou. 
A princesa Natalia Santina olhou para a mãe, cujo tom gelado negava o que soara como um elogio. Os olhos da rainha Zoe estavam estreitos, a expressão desaprovadora. A aparência habitual dela. 
Natalia virou-se para ver quem a mãe tinha elogiado de má vontade.
Seu olhar percorreu a multidão de convidados que haviam ido à festa de noivado do irmão mais velho, Alessandro, com a noiva inesperada, Allegra, filha do ex-jogador de futebol, Bobby Jackson, para finalmente repousar em Ben Jackson, o irmão mais velho de Allegra e milionário que vencera pelo próprio esforço. 
Não que dinheiro fizesse diferença para a mãe dela. Qualquer um, ela gostava de dizer, com ar de superioridade, podia fazer dinheiro. Linhagem era o que importava. Afinal de contas, o noivo que felizmente rompera o noivado com Natalia... príncipe Michel, do pequeno principado de Montenavarre, não tivera muito dinheiro. 
Ele alegara que Natalia possuía gostos impossivelmente caros, o que era, sem dúvida, verdade para ele. O príncipe Michel podia ser o segundo na linha para o trono, mas era quase um pobretão, e, de qualquer forma, Natalia não pretendia passar o resto da vida em um castelo nos Alpes, ouvindo histórias tediosas sobre o país dele. 
A questão de como ela pretendia passar a vida permanecia, todavia, sem resposta. Por ora, estava contente em desfrutar do adiamento do matrimônio. Agora, ela se deteve na forma poderosa de Ben Jackson. Ele estava vestido num terno cinza impecável, os movimentos restritos e contidos, enquanto conversava com outro convidado. 
Diferentemente do pai dele, cuja gravata berrante, voz alta e gestos expansivos falavam do típico novo-rico, Ben Jackson era a personificação da elegância masculina. A rainha Zoe, Natalia notara com uma ponta de divertimento, tinha levantado apenas dois dedos para Bobby Jackson apertar e se encolhera quando ele beijara a mão dela em vez disso. 
— O que Ben Jackson faz exatamente? — perguntou ela para a mãe, que enrijeceu diante da grosseria de tal pergunta. Natalia sabia que não se deveria perguntar o que as pessoas faziam, porque, é claro, pessoas de classe não faziam nada. Não por dinheiro. A rainha Zoe nem mesmo gostava de mencionar os negócios bem- sucedidos do próprio filho e herdeiro ao trono. 
Às vezes, Natalia se perguntava se a mãe havia saído das páginas de um romance da época vitoriana. As atitudes dela, com certeza, não pertenciam a este século. 
— Ele é empresário, pelo que sei — replicou Zoe. 
— Algo relacionado a finanças. 
Que entediante, pensou Natalia, olhando para o Jackson mais velho com apreciação feminina. 

domingo, 9 de março de 2014

O Preço do Dever

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina 









Parem as máquinas: Princesa foge com rajá!

A rebelde princesa Sophia fez uma saída dramática da festa de noivado de seu irmão na noite passada depois do anúncio do próprio casamento arranjado.
Parece que Sophia não gostou muito da notícia... E fugiu no magnífico jato particular do marajá de Naipur.
Os empregados de Ashok Achari não negam que o casal passou uma noite selvagem a bordo antes de ser flagrado pelas câmeras na chegada a Mumbai...
Um escândalo é a última coisa de que a dinastia Santina precisa no momento.

Capítulo Um


 — ASH. — Sophia Santina, filha mais nova do rei e da rainha da ilha de Santina, sussurrou o nome para si mesma, quase de modo reverente. 
Apenas o sussurro, quase silencioso, foi o bastante para arrepiar sua pele de desejo. Ash. Como o mero som do nome podia liberar um eco em seu interior dos desejos tumultuosos de adolescência que ele um dia lhe despertara? 
O ar parecia elétrico com as sensações excitantes que a inundavam, embora ela tivesse jurado que não se permitiria experimentar isso. 
Ela soubera, é claro, que ele tinha sido convidado para a festa de noivado de seu irmão mais velho, ali no castelo, que era o lar da família deles. Mas saber disso e realmente vê-lo, com aquela masculinidade sensual da qual ela lembrava tão bem, eram duas coisas muito diferentes. 
Ela o teria reconhecido em qualquer lugar, assim como fizera agora, somente vendo-o de costas enquanto ele entrava no salão de bailes, e depois recusava uma taça de champanhe. 
Apenas a visão dos cabelos pretos brilhantes, e do jeito que eles se curvavam na nuca de Ash, foi o bastante para despertar velhas memórias. Lembranças do desejo pelo direito de entrelaçar seus dedos naqueles cabelos macios, então puxar a boca de Ash para a sua. 
Uma onda de consciência sensual a envolveu. Algumas coisas nunca mudavam. Certo tipo de desejo, certo tipo de amor. 
Primeiro amor? Certamente, só os tolos acreditavam que o primeiro amor era o único amor da vida de uma pessoa, e ela orgulhava-se de não ser tola. Não, Ash havia matado aquele amor terno quando a rejeitara, dizendo-lhe que ela era uma criança, que estava se colocando em perigo ao se oferecer para um homem da idade dele. 
Que Sophia tinha sorte que seu próprio senso de honra e a repugnância que ele sentia diante da mera ideia de tomar o que ela oferecia o impediam de se aproveitar da ingenuidade dela. Dizendo-lhe que, mesmo se ela fosse mais velha, ele não a teria querido, porque estava totalmente comprometido com outra pessoa. 
Sophia prometera a si mesma, então, que, no futuro, seu amor só seria dado a alguém que o merecesse, alguém que a valorizasse. 
Um homem que a amasse tanto quanto ela o amasse. E, por causa de tal promessa, precisava da ajuda de Ash agora, por mais que seu orgulho se rebelasse contra tal necessidade. 
Pondo seu drinque intocado sobre uma mesa próxima, ela começou a andar na direção dele.

O Herdeiro do Sheik

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Coroa de Santina 








Parem as máquinas: Bebê inesperado surpreende sheik e célebre baladeira!

Fontes não confirmadas contam que a organizadora de casamentos de celebridades Ella Jackson está grávida!
Solteira, a senhorita Jackson causou umalvoroço na festa de noivado de sua irmã, e futura princesa, quando jogou uma taça domais fino champanhe no sheik Hassan Al Abbas depois de uma discussão na frente de todos.
O que aconteceu em seguida ninguém sabe dizer...

Capítulo Um


Aquela maldita festa nunca acabava? Na antessala suavemente iluminada do palácio de seu amigo, o sheik Hassan Al Abbas deu um suspiro irritado e virou-se para o homem parado a alguns passos de distância. 
— Você acha que há alguma chance de eu escapar da festa, Benedict? — perguntou ele, sabendo muito bem como seu leal assistente inglês responderia. Houve uma pausa. 
— Sua ausência certamente será notada, Vossa Alteza — replicou Benedict. 
— Uma vez que você é um dos convidados presentes mais estimados. Ademais, seu velho amigo ficaria ofendido se soubesse que você não quis ficar para lhe desejar felicidades na noite de seu noivado. 
As mãos de Hassan se fecharam contra o terno que raramente usava, detestando a constrição de colarinho e gravata. 
Desejava que estivesse vestido em túnicas de seda contra sua pele nua. Que estivesse galopando livremente em seu cavalo, com o vento quente do deserto soprando em seu rosto. 
— E se eu acreditasse piamente que tal desejo não seria apenas fútil, mas também hipócrita? — retrucou ele. — Que eu acho que Alex está prestes a cometer o maior erro de sua vida? 
— É frequentemente difícil para dois homens concordarem quando o assunto é mulher — respondeu Benedict, de maneira diplomática. 
— Particularmente em relação ao assunto “casamento”. — Não é somente com a escolha da noiva que eu discordo dele! — disse Hassan, incapaz de conter a frustração que vinha crescendo em seu interior desde que seu velho amigo, o príncipe Alessandro Santina, tinha anunciado que se casaria com Allegra Jackson. 
— Embora tal escolha seja ruim o bastante. Pior ainda é o fato de ele ter abandonado a mulher de quem estava noivo desde que nasceu! Uma mulher de linhagem nobre, que daria uma esposa muito mais adequada. 
— Talvez o amor dele seja muito forte para... 
— Amor? — interrompeu Hassan, e agora podia sentir o nó amargo que se formara em sua garganta. Uma dor breve, porém inegável, comprimiu seu coração. Pois não sabia, melhor do que ninguém, que “amor” não passava de uma ilusão que poderia destruir vidas com seu poder sedutor? 
— Amor não é nada mais do que um nome sofisticado para luxúria — disse ele. 
— E um reinante não pode se permitir ser guiado por desejos físicos ou emocionais. Deve pôr o dever na frente de tais coisas.






Série Coroa de Santina