Mostrando postagens com marcador Marisa Chenery. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Marisa Chenery. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O Lobo da Floresta

ROMANCE SOBRENATURAL
Marisa Chenery





Perdida no bosque em uma viagem de acampamento no Dia do Canadá com sua avó, no Parque Algonquin, Red se viu perseguida por um grande lobo.

Ficou espantada quando o lobo se transformou em um homem magnífico e foi incapaz de dizer não a ele quando a pegou em seus braços e a beijou de maneira irracional.
Rutgar soube que Red era sua companheira na primeira vez que sentiu seu aroma.
Em sua rotineira corrida noturna pela floresta em sua forma de lobo, ele não pôde resistir quando a sua chamada até ela.
Com o desejo de se acasalar e reivindicá-la como sua companheira.
Insatisfeita ao ver-se unida a Rutger sem seu consentimento, Red logo aprendeu que havia um perigo ainda maior do que um acasalamento inesperado com um homem-lobo.

Capítulo Um

Agora ela estava ferrada e mal paga. Red Stanwood soube sem dúvida que ela conseguiu se perder. E amaldiçoou debaixo de sua respiração e girou em círculo. Todas as árvores pareciam às mesmas.
Que ótimo. Sua avó iria matá-la, se ela não se preocupasse primeiro em morrer.
Red levantou os olhos para o céu acima dos topos das árvores.
O sol já começava sua descida descendente. Como ela podia ter estragado tanto no primeiro dia de seu acampamento com sua avó?
Quando começou a caminhar mais uma vez, Red murmurou debaixo de sua respiração:
―O que esperava? Você não é exatamente uma garota do campo, é?
Ocupada conversando com ela mesma, não prestou atenção para onde andava. Red sibilou quando torceu seu tornozelo.
―Maravilha. Por que não quebro um tornozelo enquanto estou aqui?
Ela se xingou de todos os nomes que pudesse imaginar enquanto seu tornozelo tremia e continuou andando.
Um acampamento durante uma semana em Algonquin Park, durante o fim de semana no Dia do Canadá, soou como uma grande idéia no momento quando sua avó a convidou para ir. Red considerou a chance de cair fora de seu trabalho mundano como uma bibliotecária e experimentar a grande vida no campo.
O parque era três horas e meia de Toronto, onde ela morava, e ofereceu a ela uma chance realmente para sair do corre-corre da cidade.
Agora Red desejou que tivesse dito não para sua avó.
Red parou de andar quando ela olhaou uns pedregulhos que suspeitosamente já tivesse visto há pouco tempo atrás.
Ótimo. Ela estava andando em círculos. Deu a volta para tentar outra direção, mas parou quando viu um grande lobo que permanecia à alguns pés longe dela.
A coisa era enorme. Devia ser um macho.
Ela se debruçou para um lado e deu uma olhada entre suas pernas de trás. Yup, o lobo era definitivamente um macho.
Seus olhos eram cor de gelo azul, prenderam-na enquanto inclinava a cabeça em sua direção. O coração de Red saltou uma batida quando o lobo deu um passo mais perto dela. Não teve nenhuma idéia do que fazer.
O lobo não olhou como se estivesse pronto para atacar.
Todo o seu pêlo era marrom claro com um tom quase loiro eriçava-se ao redor de seu pescoço.
E até agora ele não tinha rosnado, mas isso podia mudar depressa.
Começando a sentir medo, Red fez o movimento mais silencioso possível nessa situação quando girou suas costas para o lobo e se mandou correndo.
E pode ouvir o lobo acompanhando seu ritmo atrás dela, enquanto corria cegamente pelas árvores.