Mostrando postagens com marcador Feridas de Amor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Feridas de Amor. Mostrar todas as postagens

sábado, 25 de junho de 2016

Feridas de Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO

Seus dias de solteiro estariam contados?

Ele era forte, encantador e seguia regras próprias. Ela era tímida, despretensiosa e inocente. 
Juntos, os vizinhos Jordan Powell e Libby Collins pareciam água e óleo. Mas quando Jordan assumiu a missão de ajudar Libby a manter a propriedade da família, todos na cidade sabiam que era questão de tempo até ouvirem os sinos da capela.
Jordan não consegue negar o sentimento que surge toda vez que tem Libby em seus braços. 
O orgulho, porém, o impede de se entregar. Libby será capaz de domar o coração deste cowboy?

Capítulo Um

Libby Collins não conseguia entender por que sua madrasta, Janet, estava falando com um corretor de imóveis sobre a casa. Seu pai havia morrido apenas algumas semanas atrás. O funeral ainda estava tão recente em sua mente, que não passava uma noite sem chorar. 
Seu irmão, Curt, estava igualmente desolado. Riddle Collins era um homem feliz, forte e inteligente, que nunca sofrera uma doença grave. Tampouco possuía histórico de problemas cardíacos. Logo, sua morte provocada por um infarto fulminante fora um verdadeiro choque. 
Na realidade, o vizinho mais próximo, o rancheiro Jordan Powell, considerara a sua morte suspeita. Embora, para Jordan, tudo parecesse suspeito. O homem acreditava que o governo estava produzindo soldados clonados em algum laboratório subterrâneo.
Libby correu a pequena mão pelo cabelo escuro e ondulado, enquanto seus olhos verdes varriam o horizonte à procura do irmão. Mas Curt com certeza estava ajudando nos partos do gado, daquele início de primavera, nas pastagens mais distantes, ao norte do rancho dos Powell. 
Era quase abril e as novilhas, de 2 anos de idade, mães pela primeira vez, começavam a parir seus bezerros na época certa. Havia pouca esperança de Curt aparecer antes de o corretor de imóveis partir.
Ao contornar a casa, Libby ouviu a voz do homem e se aproximou, tomando cuidado para não ser vista e poder se inteirar do que estava acontecendo. Seu pai amava aquele pequeno rancho e os filhos também. A propriedade pertencia à família há quase tanto tempo quanto o Bar P pertencia à família de Jordan.
— Vai demorar para encontrar um comprador? — perguntou Janet.
— Para ser sincero, não sei, senhora Collins — respondeu o homem. — Mas Jacobsville está progredindo. Há uma abundância de novas famílias à procura de imóveis a preços acessíveis. Creio que aqui caberia um loteamento perfeitamente e posso lhe garantir que qualquer incorporador imobiliário pagaria um bom dinheiro por estas terras.
Loteamento? Ela só podia estar ouvindo coisas!
Mas a declaração seguinte de Janet pôs fim a qualquer dúvida.
— Quero vendê-las o mais depressa possível — disse Janet categórica. — Já estou de posse do dinheiro do seguro. Assim que vender a propriedade, deixarei o país.
Outra revelação bombástica! Por que sua madrasta estava com tanta pressa? O homem que fora seu marido por nove meses havia acabado de morrer. Santo Deus!
— Farei o que estiver ao meu alcance, sra. Collins — assegurou o corretor. — Mas a senhora deve entender que o mercado imobiliário enfrenta uma crise no momento e não posso garantir uma venda tão rápida quanto eu gostaria.
— Está bem — disse Janet. — Mas me mantenha informada, por favor.
— Não se preocupe.
Libby saiu correndo, evitando ser vista. Seu coração batia acelerado. Estranhara a frieza que Janet vinha mostrando após a morte de seu pai, mas agora começara a fazer uma série de associações desagradáveis.
Permaneceu de pé nas sombras da varanda da frente, até ouvir o carro do corretor se afastar. Janet de imediato o seguiu em seu carro de luxo.
Sua mente girava. Precisava de ajuda. Por sorte, sabia exatamente aonde ir para obtê-la.



Leia também
- Renegado
- A Tentação do Desejo

sexta-feira, 25 de março de 2016

Feridas de Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO



Seus dias de solteiro estariam contados?

Ele era forte, encantador e seguia regras próprias. Ela era tímida, despretensiosa e inocente. Juntos, os vizinhos Jordan Powell e Libby Collins pareciam água e óleo. Mas quando Jordan assumiu a missão de ajudar Libby a manter a propriedade da família, todos na cidade sabiam que era questão de tempo até ouvirem os sinos da capela. 

Jordan não consegue negar o sentimento que surge toda vez que tem Libby em seus braços. O orgulho, porém, o impede de se entregar. Libby será capaz de domar o coração deste cowboy?

Capítulo Um

Libby Collins não conseguia entender por que sua madrasta, Janet, estava falando com um corretor de imóveis sobre a casa. Seu pai havia morrido apenas algumas semanas atrás. O funeral ainda estava tão recente em sua mente, que não passava uma noite sem chorar. Seu irmão, Curt, estava igualmente desolado. Riddle Collins era um homem feliz, forte e inteligente, que nunca sofrera uma doença grave. Tampouco possuía histórico de problemas cardíacos. Logo, sua morte provocada por um infarto fulminante fora um verdadeiro choque. Na realidade, o vizinho mais próximo, o rancheiro Jordan Powell, considerara a sua morte suspeita. Embora, para Jordan, tudo parecesse suspeito. O homem acreditava que o governo estava produzindo soldados clonados em algum laboratório subterrâneo.
Libby correu a pequena mão pelo cabelo escuro e ondulado, enquanto seus olhos verdes varriam o horizonte à procura do irmão. Mas Curt com certeza estava ajudando nos partos do gado, daquele início de primavera, nas pastagens mais distantes, ao norte do rancho dos Powell. Era quase abril e as novilhas, de 2 anos de idade, mães pela primeira vez, começavam a parir seus bezerros na época certa. Havia pouca esperança de Curt aparecer antes de o corretor de imóveis partir.
Ao contornar a casa, Libby ouviu a voz do homem e se aproximou, tomando cuidado para não ser vista e poder se inteirar do que estava acontecendo. Seu pai amava aquele pequeno rancho e os filhos também. A propriedade pertencia à família há quase tanto tempo quanto o Bar P pertencia à família de Jordan.
— Vai demorar para encontrar um comprador? — perguntou Janet.
— Para ser sincero, não sei, senhora Collins — respondeu o homem. — Mas Jacobsville está progredindo. Há uma abundância de novas famílias à procura de imóveis a preços acessíveis. Creio que aqui caberia um loteamento perfeitamente e posso lhe garantir que qualquer incorporador imobiliário pagaria um bom dinheiro por estas terras.
Loteamento? Ela só podia estar ouvindo coisas!
Mas a declaração seguinte de Janet pôs fim a qualquer dúvida.
— Quero vendê-las o mais depressa possível — disse Janet categórica. — Já estou de posse do dinheiro do seguro. Assim que vender a propriedade, deixarei o país.
Outra revelação bombástica! Por que sua madrasta estava com tanta pressa? O homem que fora seu marido por nove meses havia acabado de morrer. Santo Deus!