Mostrando postagens com marcador Bastidores de Uma Vida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bastidores de Uma Vida. Mostrar todas as postagens

domingo, 12 de agosto de 2012

Bastidores De Uma Vida

ROMANCE CONTEMPORÂNEO

O palco era sua vida, mas Jassy teria de escolher entre ele e o amor. Quando Jassy subiu ao palco e soube que teria de fazer um teste para o filme Vale do Destino, percebeu que havia caído em uma armadilha.

Na platéia estava o famoso ator de cinema Tom Benedict, o homem que ela amava.
Sabia que ele duvidava das mulheres e principalmente das jovens atrizes, que sempre o usavam como degrau para o sucesso. Apesar de apaixonada,
Jassy não sabia como provar a Tom que ela não era igual às outras.
E que não o traíra participando daquele teste...

Capitulo Um

 — Eu não farei isso! — Jassy exclamou, num tom decisivo. Seus olhos azuis, levemente amendoados, tinham uma expressão que era a um só tempo perplexa e furiosa.
— Não, Sarah, pense o que quiser, mas não perca tempo com mais argumentos, porque eu não vou trabalhar para esse homem. Fui clara?
— Mas, Jassy, você não pode estar falando sério.
— Sarah, a garota com quem Jassy dividia o apartamento, fitava-a com incredulidade.
— Você não está pensando em jogar fora uma oportunidade dessas! Está? — De fato, não estou pensando: estou fazendo isso. Só mesmo se eu estivesse muito desesperada aceitaria uma proposta maluca como essa. — Mas um emprego como esse só aparece uma vez na vida, menina. E, além do mais, tenho a impressão de que você está mesmo desesperada para arranjar trabalho... Acertei?
Sarah acertou. Aquilo era algo que Jassy não poderia negar.
Nervosa, ela afastou o prato quase intocado para recostar-se na cadeira, com ar cansado,
Num gesto nervoso afastou uma mecha loira que lhe caía sobre a testa.
Sarah tinha razão, ela estava desesperada, e esse era o problema.
Sua carreira de atriz, a princípio tão promissora, fora interrompida havia dois meses.
A peça em que estava atuando saíra de cartaz após três semanas de apresentação, com o teatro quase vazio. Assim, fazia já dois meses que ela estava de “folga”.
Em outras palavras, desempregada. E a situação prometia continuar do mesmo modo.
Jassy tentara arranjar trabalho.
Na verdade, durante todo aquele tempo fizera vários testes para conseguir um papel em qualquer outra peça. Mas não tivera muito sucesso.
O papel sempre acabava sendo dado a atrizes mais experientes, e muitas vezes os testes com as atrizes jovens eram apenas pro forma, apenas para fazer alarde em torno do nome do espetáculo.
Após andar de um teatro para outro, Jassy decidira pedir auxílio à irmã mais velha de Sarah, Francesca Templeton, uma mulher de trinta anos que dirigia uma importante agência de empregos.
Felizmente Jassy, além de ter cursado a Escola de Arte Dramática de Londres, estudara também taquigrafia e datilografia. Nunca tivera inclinação para o secretariado, mas seus pais insistiram muito, pois jamais tinham visto com bons olhos sua vocação para o teatro.
E, quando se apresentara na agência de Francesca Templeton, ela colocara esses dois cursos em seu currículo, além de frisar que aceitaria de bom grado qualquer tipo de emprego temporário.
Assim, poderia se manter financeiramente e procurar, com mais calma, um trabalho no teatro.
 Bem, de fato ela afirmara que estava disposta a qualquer tipo de emprego...
DOWNLOAD