quarta-feira, 12 de julho de 2017

Caminho para a Felicidade

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Herdeiro secreto!

O romance do príncipe Nadir com a inocente dançarina Imogen Reid foi tão breve quanto intenso. 
Porém, ela acabou indo embora carregando algo muito precioso. Agora que foi coroado sheik, Nadir precisa encontrá-la e trazê-la para Bakaan… e convencê-la a se tornar sua esposa. 
Contudo, Nadir não esperava que a presença de Imogen fosse mexer tanto com seu autocontrole. E quando resistir ao desejo se torna uma tarefa impossível, ambos decidem se entregar de corpo e alma a essa paixão!
Capítulo Um

— O que diabos é isso? — perguntou Nadir Zaman Al-Darkhan, príncipe herdeiro de Bakaan, à sua nova assistente, enquanto olhava para uma imensa e horrenda estátua no canto de seu escritório em Londres.
Ela o olhou como um filhote de coruja olhava para um lobo faminto. Em geral, as pessoas o tratavam com deferência ou medo. Segundo seu irmão, Zach, ele emanava uma aura de poder e determinação implacável que não combinava bem com relacionamentos pessoais, e era por isso que ele não tinha muitos. Em sua lista de prioridades, relacionamentos pessoais ficavam abaixo de trabalho, exercício, sexo e sono.
Nem sempre, sussurrou uma voz dentro da mente dele, conjurando a imagem de uma mulher com quem ele tivera um curto namoro mais de um ano antes e nunca mais vira.
— Creio que seja um veado dourado, senhor — gaguejou a assistente.
Nadir expulsou de sua mente a imagem da dançarina loira, concentrando-se novamente na estátua.
— Já percebi, Srta. Fenton. Mas o que diabos ela está fazendo no meu escritório?
— Foi um presente do sultão de Astiv.
Justamente do que ele precisava; outro presente de um líder internacional que ele não conhecia, oferecendo-lhe condolências pela morte de seu pai, duas semanas antes. Ele acabara de retornar à Europa e já estava farto de ser lembrado que não sentia nada pelo homem que o gerara.
— Diga, Srta. Fenton. Uma pessoa devia se sentir mal pelo pai dela ter falecido?
Os olhos da assistente dele se arregalaram.
— Não sei dizer, senhor.
O que significava que ela não queria responder. Nadir não costumava buscar a opinião pessoal das pessoas que trabalhavam para ele. Ao menos não em assuntos particulares.
Ela entrou lentamente no escritório dele e se sentou na beira de uma cadeira. Parecia estar esperando que ele a atacasse, o que podia ter algo a ver com todas aquelas emoções e lembranças indesejadas que a morte do pai de Nadir despertara nele. Mas, por Nadir, aquelas emoções e lembranças estavam enterradas havia muito tempo por um motivo.
— O que mais, Srta. Fenton?
— A Srta. Orla Kincaid deixou uma mensagem.
Nadir já estava se arrependendo de ter telefonado para uma antiga amante para convidá-la para jantar.
— Que mensagem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla