quarta-feira, 17 de maio de 2017

Aprendendo a Recomeçar

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Um reencontro explosivo!

Todas as noites, a bailarina Anya Ilyushin dançava para Roman Zverev, o homem que roubou seu coração e depois o estraçalhou! 
Ela tentou esconder os pedaços construindo em volta de si uma armadura impenetrável, mas quando Roman aparece em seu camarim, a irresistível atração que sentiam ressurge instantaneamente. 
Por trás do autocontrole dele, existe um desejo selvagem, capaz de fazê-lo perder a cabeça. 
Então, Roman decidiu ir embora antes que essa paixão os consumisse. Mas agora ele está de volta, determinado a cativar Anya para sempre!

Capítulo Um

Toda vez que ela dançava, era para ele. 
Era a noite de encerramento do belíssimo balé Pássaro de Fogo, em Londres.
Da última vez em que havia estado ali, Anya dançara no papel de uma das princesas e assumira a função substituta da bailarina principal.
Agora, devido à exigência popular, o impressionante balé estava de volta.
Era Tatania, personagem de Anya, que o público fora ver.
O teatro estava lotado e Anya ficara sabendo que havia uma duquesa em meio ao público daquela noite; ainda assim, Anya iria dançar só para ele.
Para Roman Zverev. Seu primeiro e único amor. Além do balé, claro.
As horas de preparação e de disciplina absoluta, os treinos rigorosos e a busca infinita pela perfeição eram o que melhor descrevia Anya. No entanto, quando dançava, era sempre para ele.
Agora Anya tinha o próprio camarim. Como a maioria dos bailarinos, ela era muito adepta de superstições, e sua penteadeira era arrumada como um altar. Era repleta de pequenas quinquilharias acumuladas ao longo dos anos, além de maquiagem e pincéis especiais, todos bem organizados.
Ela já havia se aquecido. Seus pés estavam enfaixados e as sapatilhas de ponta haviam sido quebradas; e ainda havia outros pares prontos, caso necessário. Ela já havia prendido seu cabelo castanho e liso num coque alto apertado e embranquecido o rosto. Cuidadosamente e com grande precisão, aplicou a maquiagem preta e dourada que destacava seus olhos verde-claros.
Tudo era feito sob medida.
Agora, depois de receber o aviso de que faltava meia hora para o início do espetáculo, Anya bebia um gole de água de coco e comia lentamente metade de uma banana. A outra metade estava cuidadosamente embalada e seria degustada durante o intervalo, juntamente com um pedacinho de chocolate.
Anya amava chocolate.
Chocolate a fazia se lembrar de Roman.
Depois de comer, Anya limpou a boca e colocou o enfeite de cabeça com penachos vermelhos e dourados. Prendeu direitinho, verificando várias e várias vezes. Feliz porque o apetrecho estava firmemente no lugar, pintou os lábios num tom carmim e então chamou a figurinista.
Então tirou o roupão de seda e vestiu seu traje. O corpete apertado era vermelho-escuro com apliques em laranja e dourado, e o tutu de dez camadas era decorado com plumas de seda.
Anya levantou os braços quando o zíper invisível foi fechado. O traje vestia perfeitamente e destacava as curvas delgadas e longilíneas de seus braços e pernas.
Longe do mundo do balé, sua figura minúscula atraía olhares e cochichos porque Anya era tão magrinha, e ainda assim aquele corpinho era uma potência de massa muscular. E ela estava plenamente em forma.
Ah, ela trabalhava duro por aquele corpo todos os dias. Horas de treinamento, ensaios e disciplina rigorosos significavam que seu corpo seria capaz de realizar proezas com as quais a maioria só poderia sonhar. No entanto, apesar de seu controle no palco, agora ela estremecia de tensão ao ouvir a chamada de dez minutos para o início do espetáculo enquanto a figurinista fazia a verificação final.
Agora ela era Tatania, a personagem daquele balé.
— Merde!
 

Série Irresistível Paixão
3- Coração sem Passado
4- Aprendendo a recomeçar
Série concluída

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs,
Jenna