quinta-feira, 30 de junho de 2016

Sonho de Cinderela

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 


Um casamento cinematográfico... sem noite de núpcias!

Meses atrás, o fazendeiro Grayson McCall casou-se impulsivamente com Jill Brown para tirá-la de uma situação difícil. 
Tudo que houve entre eles foi um breve e excitante beijo, depois eles se afastaram, certos de que jamais se encontrariam de novo.
Agora Jill e seu filhinho chegam a Montana, mais uma vez em busca de ajuda. Ela precisa de um pequeno favor... que Gray assine os papéis do divórcio! 
Mas quando ele a toma nos braços, os beijos que trocam são mais longos e ardentes. E Jill começa a suspeitar que o príncipe encantado não a deixará ir sem que antes ela cumpra seus deveres de esposa...

Capítulo Um

Sam estava doente.
Jill desconfiara, pouco antes de o carro alugado no dia anterior quebrar, distante de Blue Rock cerca de quinhentos quilômetros. Agora, sentada com Sam em outro veículo, ela tinha certeza.
— Você não terminou a história, mamãe — ele choramingou.
Sam nunca choramingava. A menos que estivesse doente.
Jill encostou a mão na fronte dele. Estava quente.
— Eu terminei, sim. — Ela o enlaçou pelo ombro, puxando-o para mais perto. O revestimento do banco do Cadillac estava brilhando pelo uso.
— Não, mamãe — ele teimou, um tom mais alto. — Você não falou aquele pedaço que diz que eles viveram felizes para sempre.
eu filho tinha razão. Ela omitira esse final, e todo mundo sabia que um conto de fadas para ser realmente bom, tinha que terminar dessa maneira.
Jill suspirou.
O problema era que a história que ela acabara de contar, não era um conto de fadas. Era uma tentativa desajeitada de explicar a uma criança de quatro anos e sem pai, que eles tinham feito a longa viagem de trem da Pensilvânia até Montana só para resolverem uma situação, na qual ela nunca pretendera envolver-se.
Sam adorava trens. Ele não fizera uma única pergunta sobre os motivos da viagem. Em Trilby, eles desceram e Jill alugou um carro na locadora mais barata da cidade e passaram uma noite maldormida em um motel barulhento de beira de estrada, e pela manhã, seguiram rumo a Blue Rock.
Duas horas depois, o carro começou a falhar, em meio a um barulho esquisito e uma onda de fumaça, até parar completamente. Portanto, um viveram felizes para sempre não se encaixava naquela história.
Entediado, exausto e doente, Sam perguntou, finalmente:
— Aonde estamos indo?
Jill suspirou novamente.
Talvez, ela não se empenhara o bastante para que sua história soasse convincente e confiável. Não era à toa que Sam reclamasse do final feliz, uma vez que ela começara descrevendo as luzes coloridas do salão, o memorável vestido de noiva de Cinderela e o príncipe com chapéu de cowboy que a tirara do pesadelo de um baile...
— Olhe! Parece Grayson!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla