domingo, 31 de janeiro de 2016

A Noiva do Rei

ROMANCE CONTEMPORÂNEO






Quem era o estranho que se mudara para o apartamento de Brianna Scott?

Ahmed Ben Rashid, que se dizia diplomata estrangeiro, estava em busca de um esconderijo seguro. O problema era que apesar de Brianna necessitar da ajuda financeira de Ahmed, não estava disposta a servir de escrava para nenhum sheik.
Mas bastaram alguns dias de convivência para Brianna descobrir que, além de se comportar como um rei, Ahmed tinha o poder de fazê-la deixar-se levar apenas pelo coração, sem nunca ouvir a razão. E quando ele a pediu em casamento, não foi possível recusar. Mesmo não sabendo a verdadeira identidade do homem que seria seu marido!

Capítulo Um

— Você está tão séria? Aconteceu alguma coisa? — perguntou Meg Shannon Ryker.
— Nada. Estava apenas pensando — respondeu Brianna, com um sorriso. A adorável loira havia se casado com o principal executivo da Companhia Aérea Ryker havia dois dias, após um longo e tempestuoso namoro. Mas o casamento não surpreendera ninguém realmente. O modo com que Meg e Steven se fitavam, a cada vez que se encontravam, nunca deixara dúvidas.
— Estamos de saída para o almoço, Daphne e eu. Você nos acompanha?
— Se além da secretária do seu marido não for uma "certa pessoa", tudo bem.
— Steven saiu com ele. Não se preocupe — Meg garantiu. — Do restaurante, ele irá direto para o hotel. É um milagre que o homem esteja vivo depois daquele tiroteio. Steven e eu não poderemos viajar em lua de mel até que o problema não seja resolvido.
— Então, você também está odiando-o, não é? — Brianna indagou. — De jeito nenhum. Acho até que Ahmed é bastante simpático.
— Não comigo — Brianna insistiu. — Ele me olha de um jeito...
— Você é muito bonita. Todos os homens devem se perder nos seus olhos azuis.
— Não é a esse tipo de olhar que me refiro — Brianna corrigiu. — O homem parece querer me apunhalar a cada vez que me vê.
— Você lhe atirou um objeto, se não me engano.
— Ele me insultou! Não tive culpa! Adoro churrasco. Todas as pessoas que conheço adoram churrascos. Como eu poderia saber que ele e seus amigos, ministros de Saudi Mahara, eram muçulmanos e, portanto, proibidos de comer carne de porco?
— A culpa foi minha e de Steven, não sua. Peço mais uma vez que nos desculpe — Daphne declarou. — Deveríamos ter avisado, mas estávamos tão ocupados com os preparativos para receber a comitiva, que acabamos esquecendo desse detalhe.
— É verdade. Nunca estivemos tão ocupados antes — Meg concordou. — Esse novo contrato com os aviões de Saudi Mahara deu muita dor de cabeça. Não que Ahmed seja o culpado por isso. Temos é de lhe agradecer. Com esse novo contrato poderemos nos sentir tranquilos financeiramente, ao menos por alguns anos.
— Eu sei — Brianna assentiu — , mas... Olhem aquele não é o Lang?
Lang era um agente federal, trinta anos aproximadamente, alto e atraente. Naquele dia, estava usando um terno escuro, camisa branca e gravata de padrão conservador.
— O que será que ele veio fazer aqui? — Daphne cogitou.
Lang percebeu que as três mulheres estavam falando a seu respeito e não perdeu tempo em se aproximar.
— Sei que não conseguem resistir a mim — caçoou. — Mas você, ao menos, Meg, tente se controlar. É uma mulher casada, agora, e não quero que seu marido influencie meu chefe a me enviar para uma missão na Antártica.
— O que o traz aqui? — Brianna indagou, preocupada.
— Você logo descobrirá — ele respondeu, sem encará-la. — Preciso falar com seu marido, Meg.
— Steven não me avisou sobre sua visita — Daphne comentou.
— Eu pedi a ele para não comentar.
— Tem algo a ver com Ahmed, certo? Por que não fala de uma vez? — Daphne insistiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla