segunda-feira, 14 de julho de 2014

Ilha do Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina










Parem as máquinas! 

Noiva abandonada se envolve com famoso playboy!
Depois de ser publicamente humilhada quando seu noivo de longa data anunciou compromisso com outra mulher, Anna Constantinides achava que nada mais poderia dar errado...
Até seu jato particular fazer um pouso forçado em uma ilha deserta, deixando-a na companhia de Leo Jackson, bilionário e playboy de reputação lendária.

Capítulo Um

Anna Constantinides estava na extremidade da multidão reunida e esperou que o semblante sereno que vinha praticando no espelho pela última semana estivesse convincente.

Esta noite era, sem dúvida, a mais humilhante de sua vida. Seu noivo... Correção: ex- noivo... Iria se casar com outra mulher. Não teria sido tão ruim, talvez, se seu noivo não fosse o príncipe Alessandro, herdeiro do trono de Santina. 
Ela deveria ter sido a rainha dele, entretanto, era a noiva rejeitada. Um fato que a mídia se deleitava em reportar. Repetidamente. Anna mal tivera um momento de paz desde que Alex a descartara, de maneira pública e humilhante, por outra mulher. Ele nem mesmo tivera a cortesia de informá-la pessoalmente. 
Não, deixara que ela descobrisse nas páginas dos jornais. Mortificante. A piedade que Anna tivera de suportar. Os olhares dissimulados... E até, surpreendentemente, um pouco de censura. Como se a culpa fosse dela. Como se tivesse sido ela quem fora pega beijando um homem, enquanto estava noiva de outro, como Alex havia sido fotografado com Allegra Jackson. 
A última coisa que Anna queria era estar na festa de noivado dele esta noite, mas não tivera escolha. 
— Anna — tinha dito sua mãe quando ela se recusara —, você tem de ir. O protocolo demanda isso.
— Eu não me importo com o protocolo — replicara ela. Por que se importaria, quando dedicara sua vida ao protocolo e dever e fora tão espetacularmente punida por isso? Sua mãe pegara-lhe as mãos. 
— Querida, faça isso por mim. A rainha Zoe é minha amiga mais antiga e mais querida. E sei que ela ficará desapontada se não estivermos lá para apoiá-la. 
Apoiá-la? Anna quisera rir, gritar contra as injustiças da vida... Mas não fizera isso. No fim, acabou fazendo exatamente o que sua mãe pedira, porque, pelo amor de Deus, sentia-se culpada. Anna enrijeceu a coluna quando o rei começou a brindar ao casal feliz. 
Mas ergueu sua taça de champanhe com todos os outros e fingiu beber a saúde e felicidade de Alex e Allegra, a mulher que virara sua vida de ponta-cabeça. Pelo menos, graças a Deus, ela podia estar certa de que não havia fotógrafos presentes esta noite.
Eles estariam esperando do lado de fora dos portões do palácio, sem dúvida, mas, por enquanto, ela estava segura. Todavia, precisava sorrir; fingir que não estava morrendo de vergonha. 
Teria de suportar as histórias, as fotos, as cotações de “amigos” anônimos, que alegariam que ela vinha superando tudo com louvor, ou que ela era frágil, ou que seu coração estava despedaçado.
Série Coroa de Santina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla