segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Alguma Indicação de Luz

ROMANCE SOBRENATURAL




Na classe do professor de Inglês que ela tem assombrado, Helen os sente: pela primeira vez em 130 anos, olhos humanos estão olhando para ela.

Eles pertencem a um garoto, um garoto que não parecia notável até agora.

E Helen está apavorada, mas intrigadamente atraída por ele.
O fato de que ele está em um corpo e ela não apresenta a esse improvável casal o seu primeiro desafio.
Mas como os amantes lutam para encontrar uma maneira de estarem juntos, eles começam a descobrir os segredos de suas vidas anteriores e dos jovens que venham a possuir.

Capítulo Um

Alguém estava olhando para mim, é uma sensação perturbadora se você está morta. Eu estava com meu professor, Sr. Brown.
Como de costume, estávamos na nossa sala de aula, aquela caixa segura e com paredes de madeira – as janelas abriam no gramado para o oeste, a bandeira desaparecendo na poeira do giz, no canto a televisão montada acima da placa de boletim como um olho dormindo e a esplêndida mesa do Sr. Brown vigiando um regimento de mesas de estudantes.
Naquele momento eu estava rabiscando comentários invisíveis nas margens de um papel deixado na bandeja do Sr. Brown, apesar das minhas palavras nunca serem lidas pelos alunos.
Às vezes Sr. Brown me citava; tudo na mesma, enquanto escrevia seus próprios comentários.
Talvez eu não pudesse fazer cócegas no interior de sua orelha, mas eu poderia alcançar as misteriosas curvas de sua mente.
Embora eu não pudesse sentir o papel entre meus dedos, cheirar tinta, ou provar a ponta de um lápis, eu podia ver e ouvir o mundo com toda a clareza da Vida.
Eles, por outro lado, não me vêem como uma sombra ou um vapor flutuando.
Para os Quick, eu era ar vazio. Ou assim pensava eu.
Quando uma menina apática leu em voz alta Nicholas Nickleby, então o Sr. Brown começou a fantasiar sobre como ele tinha mantido sua esposa acordada na noite anterior, quando a minha caneta espectral pairou sobre uma palavra grafada incorretamente, eu senti alguém me olhando.
Nem mesmo o meu adorado Sr. Brown poderia me ver com seus olhos.
Eu tenho estado morta há tanto tempo, pairando ao lado dos meus hospedeiros, vendo e ouvindo o mundo, mas nunca sendo ouvida por ninguém e nunca em todos estes longos anos, nunca sendo vista por olhos humanos.
Eu fiquei como uma pedra imóvel, enquanto a sala se dobrava ao meu redor como uma mão se fechando.
Quando eu olhei para cima, não de medo, mas em fascínio.
Quick pode significar breve, rápido, instantâneo. Achei melhor não traduzir, então deixei como Quick mesmo. Os Quick seriam os vivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla