segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

O Coração da Escuridão

ROMANCE SOBRENATURAL


Em quatrocentos anos, Rayven nunca conheceu uma mulher como Rhianna McLeod.
Ela é uma visão de luz e calor, tudo o que ele não é...
Nem pode ser.
Condenado a viver para sempre na escuridão e a solidão, ele conhece muito bem todos os riscos de estar perto dela, tem fome dela com uma intensa paixão que jurou não permitir-se sentir nunca.

O pai de Rhianna a vende a Rayven para poder levar comida a sua mesa... Então não tem mais opção que ir com o escuro desconhecido.
Para sua surpresa, Ele dá tudo o que ela quer: a roupa mais fina, educação e o manejo do castelo... Quer dizer, tudo menos seu contato.
Embora ela percebe o perigo sob sua maneira suave de falar e apesar de que o próprio Rayven a adverte que se mantenha longe, sente-se atraída por esta criatura da noite, e o ama como não pode amar a outro.

Nota da Revisora Lu Avanço: Meninas que lindo é esse livro, é de vampiro mas totalmente diferente dos que nós estamos acostumadas, vale a pena vcs vão se apaixonar por esse casal e o sofrimento que ele passa para proteger sua amada dele proprio. E vão se surpreender com o final . Ah esse livro não é hot, ele é sensual

Ele sempre tinha amado a noite.
Seus passatempos favoritos – a bebida, os jogos de azar, a companhia de belas mulheres- transcorriam preferivelmente durante as horas noturnas.
Os melhores momentos de sua vida os tinha passado em salões fracamente iluminados, casas de jogo clandestino fumegantes, ou em dormitórios iluminados pela suave luz das velas.
Mas isso tinha sido muito tempo atrás.
Logo agora que começava a entender tudo o que tinha perdido quando a luz lhe tinha sido arrebatada. Porque ela era como a luz do sol, brilhante, quente, e bela. E, como o sol, nunca poderia ser dele.

Capítulo Um

Vale De Millbrae, 1843

Rayven se recostou em sua cadeira, tentando dissimular sem êxito seu desgosto enquanto presenciava o intento de Vincent McLeod de leiloar a mais velha de suas cinco filhas.
Com a cabeça inclinada e os braços pendurando a ambos os lados do corpo, a moça permanecia de pé em silêncio, como se de um animal a ponto de ser levado ao matadouro se tratasse.
O despenteado cabelo loiro, caía desordenado sobre os ombros, ocultando seu rosto da mesma forma que o sujo vestido cinza escondia sua figura.
− Veja Lorde Rayven disse Montroy.
Não podemos ter um pouco mais de luz?
Rayven negou com a cabeça.
A sala estava escuro, e gostava assim, com as paredes revestidas de madeira escura, tapetes de uma cor verde escura cobriam o chão, grosas cortinas a jogo penduravam das janelas, e como sempre, os abajures iluminavam tenuamente o salão.
Qualquer que tivesse compartilhado com ele a alcova do botequim de Cotyer sabia que sempre evitava a luz brilhante.
Era uma de suas muitas raridades, que os jovens ricos do povoado suportavam para poder permanecer em sua mas bem duvidosa companhia.
− Então, se não podermos ter mais luz, faremos que a garota se dispa disse Lorde Tewksbury do fundo do quarto − Nego-me a puxar por algo ou alguém sem poder vê-lo suficientemente bem.
− Tem razão concordou Nevel Jackson − Diga à garota que tire esses farrapos para que possamos ver o que compramos.

Um comentário:

  1. Olá, Jenna. Como faço o download desta história? Att. Rosângela

    ResponderExcluir

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Seriam.