quarta-feira, 29 de abril de 2009

Cigana

ROMANCE CONTEMPORÂNEO



No Aeroporto Internacional de Los Angeles, o enorme jato pra­teado assemelhava-se a um possante pássaro prestes a alçar vôo.

As cores da bandeira inglesa o destacavam dos inúmeros outros aviões particulares…
Os ventos úmidos e quentes, vindos da baía de Santa Monica, ha­viam afugentado a maioria das pessoas que se refugiaram em luga­res abrigados e frescos, graças ao ar condicionado.
Apenas uma mulher permanecia, imóvel, diante da aeronave ingle­sa, à mercê das lufadas súbitas que lhe agitavam as pregas do vesti­do de seda negra, colando o tecido muito fino em torno de suas pernas esculturais.

Capítulo Um

Com os olhos ocultos sob o tule preto do chapéu, não se percebia nela sinal algum de tensão. Esta era visível apenas em suas mãos, muito brancas e crispadas no fecho dourado da bolsa de crocodilo.
— Faye?
Seu olhar não se desviou dos homens que carregavam o caixão de mogno brilhante em direção à aeronave particular. Ali jazia o corpo sem vida de seu marido, tudo o que restara de cinco anos de um casamento harmonioso, de um amor sereno e cheio de tantas alegrias.
Ricky seria enterrado em sua terra natal, no cemitério particular da orgulhosa família Falconer, e não nos Estados Unidos, onde os dois haviam encontrado muito mais felicidade que na Inglaterra.
— Faye?
Ela continuou ignorando a voz grave, desejando ardentemente que aquele homem não estivesse ali, um intruso indesejável nos momentos que pertenciam apenas às suas despedidas, a seu adeus lamentoso a Ricky…
— Pelo amor de Deus, Faye! — implorou a voz. Mas ela ignorou o pedido.
Profundamente chocada pela morte do marido, ela ainda não conseguia pensar em Deus!
Sem a intervenção divina em suas vidas Ricky não estaria inerte naquele caixão, e sim sorridente a seu lado como sempre. Perdera seu maior amigo, seu amor. A única certeza que lhe permitia manter as emoções sob controle era que o destino dirigia as vidas de todos os homens e nada podia ser feito para mudá-lo.
Quando o caixão desapareceu de suas vistas, Faye finamente virou-se de frente para o homem que possibilitara a saída de Ricky do país com tanta rapidez. Sim, apenas Lyon Falconer conseguiria tratar dos papéis e com as autoridades de maneira tão eficiente!

Um comentário:

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Seriam.