sábado, 4 de julho de 2015

Luz de Esperança

ROMANCE CONTEMPORÂNEO




Durante férias na Grécia, Fran Myers é surpreendida pelo acaso: encontra um pequeno bebê que fora trazido por um tornado! 

Ao aninhar a frágil criança em seus braços, o instinto maternal desperta dentro de si. Enquanto isso, o poderoso CEO Nik Angelis fica aliviado ao ver Fran com sua sobrinha, Demi. Ao notar o laço afetivo que se formara entre elas, o desejo de ter uma família volta a dominá-lo.
Ambos já tiveram o coração partido e seus sonhos destruídos, mas estarão dispostos a dar uma segunda chance ao amor?

Capítulo Um

Os olhos de Fran Myers absorviam a paisagem que se revelava a cada curva da estrada costeira. Contra o azul-celeste do mar Egeu, os quilômetros de praias brancas margeadas por pinhos verde-escuros não pareciam reais. Nuvens negras e pesadas se desdobravam rapidamente no céu, dando um aspecto dramático à cena. O panorama das cores era espetacular.
— Não sabia que a Riviera Grega era tão linda, Kellie. Estou maravilhada. Tudo é tão intocado.
— É por isso que meu marido construiu aqui o resort onde vamos ficar nos próximos dias. O Perséfone é o mais novo refúgio para os poucos privilegiados que podem desfrutar de paz e tranquilidade no mais absoluto luxo.
O lugar era tão fabuloso que a notícia não surpreendeu Fran.
— Foi por isso que viemos de Atenas? Você acha que eu preciso de paz e tranquilidade?
— Muito pelo contrário. Muitos nobres vêm passar as férias aqui. Espero que você conheça um deles, solteiro e lindo. Vocês vão trocar um olhar, e será amor à primeira vista.
— Isso nunca vai acontecer, não depois do meu péssimo casamento.
A melhor amiga de Fran, desde a infância, a observou.
— Não faça essa cara, Kellie.
— Não estou fazendo cara nenhuma. É que faz muito tempo que você precisa de férias. Todas as vezes que eu liguei depois do divórcio você estava no hospital, trabalhando pacientemente dia e noite, sem poder conversar mais do que alguns minutos. Você precisa de uma paixão para voltar a viver!


Aposta no Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO




O coração da advogada Carolena Baretti fora despedaçado. 


Acreditava que jamais amaria novamente. Entretanto, ao encontrar o príncipe Valentino, foi possuída por um desejo fulminante. Alheio aos deveres reais por causa da bela plebéia que conhecera, Valentino sabe que está brincando com fogo. Mas, se quiser seguir seu coração, precisará sacrificar tudo, inclusive o trono...

Capítulo Um

Enquanto Carolena Baretti saía da limusine, podia ver sua melhor amiga, Abby, subindo os degraus do jato real. No topo, ela se virou:
— Ah, que bom! Você está aqui! — gritou a amiga, mas estava lutando para segurar o bebê que se contorcia em seus braços.
— Aos 8 meses de idade, o pequeno príncipe Maximilliano, com cabelo escuro, a imagem do pai, príncipe da coroa Vincenzo Di Laurentis de Arancia, estava se tornando o grande Max, fascinado por visões e sons. Uma vez que seus dentes estavam nascendo, Carolena tinha comprado diversos brinquedos coloridos para ele no formato de donuts para que o pequeno mordesse. Ela iria dá-los depois que embarcassem no jato para o vôo a Gemelli.
O comissário trouxe a mala de Carolena a bordo enquanto ela entrava no interior creme do jato. Max lutou ao deixar os braços da mãe, mas ela finalmente venceu ao afivelar o cinto de segurança ao redor da criança.
Carolena apanhou um donut azul de dentro da sacola em sua bolsa.
— Talvez isso possa ajudar. — Ela se inclinou sobre o bebê e entregou-lhe o brinquedo. — O que você acha, querido?
Max apanhou o donut imediatamente e levou-o à boca para prová-lo, provocando risadas nas duas mulheres. Abby lhe deu um abraço.
— Obrigada pelo presente. Qualquer distração é uma bênção! O único momento em que ele não fica agitado é quando está dormindo.


Retorno ao Passado

ROMANCE CONTEMPORÂNEO



A primeira vez é um erro. A segunda, um hábito.

Mia Gardiner sabia que seus sentimentos pelo multimilionário Carlos O’Connor só podiam ser insensatos. Ela era a filha da governanta. Ele, o herdeiro de um império. 

Anos se passaram, e Mia se tornou uma mulher sofisticada e equilibrada. Entretanto, nunca se esquecera dos toques sensuais do seu primeiro amor. Até que, como um furacão, Carlos volta para a sua vida.
Ele almeja reacender a paixão que um dia existiu, mas encontra a relutância em Mia. Obstinado, Carlos faz uma proposta irrecusável: ele salvará a empresa de Mia da falência. Em troca, ela concederá noites de intenso prazer...

Capítulo Um

Mia Gardiner estava sozinha em casa, preparando jantar para sua mãe, quando a tempestade chegou com muito pouco aviso.
Num minuto, ela estava abrindo massa, no minuto seguinte, estava correndo em volta da grande casa, conhecida como West Windward, e lar da próspera família O’Connor, fechando janelas e portas, enquanto pingos de chuva batiam no telhado como balas de revólver.
Foi quando ela chegou à porta da frente, a fim de fechá-la, que viu uma figura grande e molhada na escuridão do lado de fora, andando com dificuldade na sua direção.
Por um momento, seu coração disparou de medo, então ela reconheceu a figura.
— Carlos! É você. O que está fazendo... Carlos, você está bem? — Ela o olhou, notando que havia sangue escorrendo pela testa dele, de um corte aparentemente profundo. — O que aconteceu? — perguntou ela, e segurou-o, quando ele balançou no lugar.
— Um galho caiu da árvore quando eu estava atravessando da garagem para a casa. Bateu na minha cabeça — disse ele, de modo indistinto. — É uma tempestade feia — acrescentou.
— Você não está errado. — Mia pôs a mão no braço dele. — Venha comigo. Eu cuidarei de sua cabeça.
— O que eu preciso é de um drinque forte! — Mas ele balançou, novamente, enquanto falava.
— Venha — murmurou ela, e conduziu-o, através da casa, para a sala de estar da governanta, que ficava anexa à cozinha. Era pequena, porém confortável.
Mia tirou o tricô de sua mãe de cima do sofá, e Carlos O’Connor sentou-se, grato. Na verdade, ele deitou-se, gemeu e fechou os olhos.
Mia entrou em ação. Meia hora depois, tinha limpado e coberto o ferimento na cabeça dele, enquanto, não apenas água, mas também granizo chovia do lado de fora.
Então, a eletricidade acabou, e ela praguejou, principalmente porque deveria ter esperado isso. Eles tinham frequentes falhas de eletricidade no bairro, quando havia tempestades. Felizmente, sua mãe mantinha alguns lampiões a querosene à mão, mas no escuro, ela tropeçou ao redor, até localizá-los. Então, acendeu dois e levou um para a sala de estar.
Carlos estava deitado imóvel, os olhos fechados, e parecia muito pálido.
Ela o olhou, e sentiu uma onda de ternura inundando-a, porque a verdade era que Carlos O’Connor era maravilhoso. Com mais de 1,80m, era magro e forte, com cabelos escuros, testemunhos de sua herança espanhola, que ele sempre afastava dos olhos... aqueles olhos verdes que, às vezes, brilhavam de maneira travessa para você...
Mia tinha uma paixão secreta por Carlos desde seus 15 anos...



Vingança Máxima

ROMANCE CONTEMPORÂNEO




De amante a esposa.

Aleksy Dmitriev queria possuir tudo o que havia sido de Victor van Eych, inclusive a mulher que achava ser amante dele. Entretanto, ao conhecer a bela Clair Daniels descobre que tudo não passava de fingimento. Mesmo sendo inocente, ela possuía um preço, e Aleksy estava disposto a pagar. Financiaria a instituição de caridade dela. Em troca, Clair satisfaria todos os seus desejos. 

Começaria sendo sua amante, e terminaria virando sua esposa.

Capítulo Um

Sinto falta de não acordar ao seu lado.
O bilhete deixou Clair Daniels melancólica, lembrando-a que nunca ninguém havia escrito algo tão romântico para ela. Pensou também nos altos e baixos emocionais que Abby estava passando nos últimos meses, levada pelo pretexto da emoção complexa chamada de “amor”. Era mais seguro e não tão dolorido ser independente. Já era terrível o suficiente ter de enfrentar uma montanha-russa emocional durante duas semanas por ter perdido um homem que era apenas um amigo e mentor.
Mesmo assim, ela precisou esconder uma inveja branca ao devolver o bilhete a Abby, forçando um sorriso educado.
— Muito fofo. O casamento será nesse fim de semana?
Abby, a recepcionista da empresa, confirmou acenando a cabeça e recolocando o cartão de volta no enorme buquê de flores.
— Eu contei para todo mundo... — Ela estendeu o braço, mostrando todas as mulheres ali reunidas para o café da manhã. — Mandei essa mensagem de texto para ele no sábado, logo iremos acordar juntos para sem... — De repente, Abby se deu conta de quem a ouvia.
As outras mulheres, que estavam ao redor delas, baixaram os olhares. A cláusula de confidencialidade que Clair tinha com Victor Van Eych proibia aquele tipo de confissão. Todas ali pensavam que Clair e Victor tinham um relacionamento bem mais profundo do que apenas chefe-assistente pessoal. A fofoca fizera muito mal a ela, mas foi superada em nome do amor a um homem cuja autoconfiança tinha sido construída através dos tempos. A opinião dos outros não devia afetá-la, o importante era que Victor tinha sido bom para ela. Ele a incentivou a criar a fundação que sempre sonhara, apesar de uma mentira que parecia inofensiva.
A família dele não a recebeu na mansão nem para as condolências, virando-lhe as costas e relegando-a a uma pária. Ela não tinha um coração de pedra, e sentia muito que a pessoa em quem confiava tinha morrido. A dor e o choque tinham-na engolfado. Ainda bem que dispunha de um lugar para ficar durante uma semana e absorver a perda. A ironia era que estava no orfanato, centro da fundação que criara, mas era um lar não só para ela, mas também para outras crianças igualmente solitárias.
Agora, ela estava mais sozinha do que nunca, tentando não se deixar influenciar pelo olhar inquisidor das colegas e nem demonstrar como seu coração estava apertado e a respiração difícil. A morte de Victor tinha sido inesperada e trouxera uma espécie de desespero para Clair. Será que se acertaria com alguém um dia? Ou estaria predestinada a ser sozinha até o final de seus dias?

Encontro de Almas

ROMANCE CONTEMPORÂNEO





Jago Rodriguez mal podia acreditar...

Havia reencontrado Katy Westerling! Onze anos após o fim do relacionamento, ela ainda assombrava seus sonhos. Jago estava convencido de que Katy não mudara nada. Continuava sendo a mesma interesseira de sempre. Por isso, a fúria se apodera dele quando descobre que seriam obrigados a trabalhar juntos! Entretanto, nem mesmo a falta de confiança entre os dois é suficiente para reprimir um desejo mais poderoso do que seus ressentimentos. Ao descobrirem a verdade sobre o passado, ambos percebem que precisam, juntos, lutar por um novo meio de unirem suas almas.

Capítulo Um

Katy havia esquecido o quanto detestava voltar para casa.
A respiração acelerando enquanto olhava ao redor da paisagem elegante do jardim preenchido por grupos de pessoas bebendo champanhe e rindo, juntas. A atmosfera tinha a fragrância do verão, o aroma inebriante da florescência misturado ao da grama aparada com uma uniformidade impecável.
De repente, sentiu-se completamente sufocada e ansiou pela familiaridade do apartamento à margem do rio, em Londres.
Se não fosse pela mãe, não estaria ali.
— Feliz aniversário, dra. Westerling.
Ouvindo a voz familiar às suas costas, Katy girou com um sorriso aliviado e se viu boquiaberta diante da imagem da irmã.
— O que aconteceu com seu cabelo?
Libby atirou a juba longa e desgrenhada para trás e exibiu um sorriso travesso.
— Fiz isso especialmente para papai. É chamado de loiro morango. Não achou lindo?
— É rosa. — Katy disse com um fio de voz, fazendo o sorriso de Libby se alargar.
— Eu sei. É perfeito, não acha? — Os olhos da irmã se moveram, desafiadores, na direção da horda de pessoas vestidas com trajes conservadores. Katy mordeu o lábio inferior, observando o cabelo de Libby, normalmente loiros e deslumbrantes, com expressão desanimada.
— Isso sairá com a lavagem?
— Sim. — Libby esticou a mão e ergueu uma taça de champanhe da bandeja de um garçom que passava. — Mas espero que não saia antes de eu conseguir causar uma explosão de ira em nosso estimado progenitor.
Katy foi invadida pela tensão, antecipando o acesso de raiva do pai.
— Você está sempre tentando provocá-lo. Não poderia ter escolhido um vestido menos curto?
— Claro que não. — Libby balançou as nádegas de maneira provocativa. — Acha que ele vai gostar?
Katy deixou o olhar vagar pelo vestido colado ao corpo da irmã, que lhe deixava à mostra quase a totalidade do comprimento das pernas perfeitas. Aquele seria um traje quase indecente até mesmo para uma boate. E para uma festa estival, no jardim era...
— Terá um ataque cardíaco.

Três Horas de Loucuras

ROMANCE CONTEMPORÂNEO





O elevador foi descendo lentamente e, por fim, parou. 

Mas, em vez de as portas se abri­rem, as luzes se apagaram e tudo ficou na mais completa escuridão. Loren sentiu o san­gue congelar-se nas veias, ao se dar conta de que estava presa naquele cubículo e isolada do mundo justamente em companhia de Steve Beaumont, o homem irresistível que dei­xava as mulheres loucas de paixão! 
Eram seis horas da noite e eles só poderiam sair dali às nove, quando o vigia do edifício chegaria pa­ra libertá-los. Portanto, tinham três horas pela frente a sós, na mais completa intimida­de. Tudo poderia acontecer. E, de fato, muita coisa aconteceu...

Capítulo Um

As pás do moinho de vento giravam lentamente, impulsionadas pela leve brisa que soprava sobre as terras ressequidas dos pastos do Karoo, bombeando um pouco de água para o tanque de zinco que, durante aquele longo verão, nunca alcançara sua capacidade máxi­ma. A seca fora, rigorosa, matando grande parte da vegetação e afetando os rebanhos. Loren Fraser protegeu os olhos e viu as nuvens esparsas sobre as colinas.
— Não vai chover — comentou seu pai, percebendo a direção do olhar dela.
— Tem razão — ela concordou, com um suspiro desanimado. — A época das chuvas já passou.
— Talvez tenhamos uns bons aguaceiros quando começar o inver­no — Will Fraser disse. Essa era a esperança de todos os fazendeiros da região.
O rosto e os braços do pai estavam queimados pelo sol. Os olhos escuros, escondidos pelo velho chapéu de brim, tinham aquela mesma expressão de desespero que ela já vira na maioria dos criadores de ovinos na região de Aberdeen.
— Bem, é assim mesmo, temos bons anos e maus anos. Essa seca não pode durar eternamente — Will disse, repetindo uma regra de vida de todos os fazendeiros. Vendo a filha olhar pensativa para o rebanho, que procurava alimento além das cercas, ele perguntou: — O que se passa nessa sua cabecinha? Parece que está carregando nas costas todos os problemas do mundo!

Ciúme!

ROMANCE CONTEMPORÂNEO






Cathy abandonou o marido em plena lua-de-mel! 


Foi muita humilhação saber que Natalie, além de prima, era amante de Dan. Não podia ser, era inacreditável que seu amado Dan fosse tão cínico, calculista a ponto de casar com ela só para acobertar sua ligação amorosa com uma mulher casada! Mas era verdade. 
E Cathy fugiu de Los Angeles, voltando para Londres com a morte na alma. Um ano e meio depois estavam de novo frente a frente. Cathy e Dan. Ainda eram marido e mulher. Amor e ódio, desejo e repulsa, tudo isso os unia e separava, atraía e rejeitava. Sentimentos antagônicos: desprezo, mágoa, paixão, ciúme… Qual deles triunfaria?

Capítulo Um

A campainha acabou com a concentração de Cathy, que deu um pulo e estragou a cuidadosa linha vermelha que estava traçando ao redor dos lábios. Pegou um lenço de papel e removeu o batom, antes de se levantar para ir abrir a porta.
“Greg não costumava chegar antes da hora”, pensou, tentando dominar a irritação. Deu uma espiada no relógio, enquanto descia a escadinha estreita e íngreme. Ao abrir a porta quem apareceu diante dela foi seu irmão Joe e não Greg. Os cabelos compridos estavam molhados pela chuva, escuros, grudados na cabeça. Ele se apoiava pesadamente ao batente da porta. Cathy olhou-o em silêncio por alguns momentos, surpreendida. Havia alguma coisa errada, podia sentir isso até nos ossos. Joe estava com os olhos vidrados, a boca mole, murmurando palavras que ela não conseguia entender. Compreendeu, de repente, que estava bêbado.
— Joe, o que foi? O que aconteceu? — havia uma nota de ansiedade na voz habitualmente calma.
— Posso entrar? — disse ele, de modo arrastado, fazendo força para parecer normal.
Cathy pegou-o por um braço e o fez entrar, enquanto olhava a chuva pesada que começara há uma hora e não estava com jeito de parar logo.
— Claro que pode entrar! Você está ensopado! — disse num misto de impaciência e pena, ao sentir a roupa molhada.
Joe recusou a ajuda dela e entrou na sala, enquanto a preocupação de Cathy aumentava. Joe não costumava beber; nunca tinha visto o irmão naquele estado. Devia haver alguma coisa muito errada.
Ajudou-o a tirar a jaqueta molhada e o fez sentar-se perto da lareira acesa.
— Faça a tempestade ficar fora daqui… — disse ele e riu estupidamente.
— Vou fazer um café — avisou Cathy, contendo a apreensiva curiosidade, pois sabia que não iria tirar nada do irmão se ele não quisesse falar.
Na cozinha, acendeu um cigarro enquanto esperava a cafeteira aprontar o café. Não percebeu que batia um pé no chão, impaciente.
Podia ser, simplesmente, que ele tivera vontade de beber e pronto. Era ridículo se preocupar daquele jeito. Afinal, ele era dois anos mais velho do que ela, bastante grande para se cuidar, para resolver os próprios problemas. Mas desde que os pais haviam morrido num incêndio de hotel, há três anos, sempre se sentira responsável por Joe, protetora, quase materna!
Ela sabia que aquele olhar implorante, perdido, que o irmão sempre exibia quando ia pedir-lhe ajuda era proposital, mas sempre se deixava levar por ele. Sempre.
Dessa vez era diferente.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A Filha do Demônio Egípcio

ROMANCE SOBRENATURAL


Professora Nefertari Smith, filha de Satan, pode ter apenas conhecido seu jogo. E, evidentemente, ela é um stalker. 

Embora ela se esforçasse para esconder sua condição de "imortal", não impediu do belo pesquisador Jasper Grayson de encontrar seu caminho para sua porta. 
Se o Senhor Alto, escuro, e belo tiver conhecimento de sua herança demônio, ele pode expor sua família do segredo que não poderão pagar.
Jasper não está à procura de um tema de teste. 

Ele está procurando por uma parceira de vida que pode durar mais algumas décadas, uma qualidade essencial para um companheiro vampiro. Perfil genético de Tari que pode excitá-lo em formas mais do que uma.
Ele só precisa de outra amostra de seu DNA para ter certeza que ela é o que ele procura. E sabe de uma maneira muito agradável para obtê-lo. 
Um beijo, e de repente a névoa da luxúria torna difícil lembrar a advertência sobre vampiros e outros imortais. Mas logo as consequências da sua união são muito claras. A imortalidade de Tari se esvai, junto com sua vida. A única maneira de salvá-la é falar com pai a verdade...E rezar ao Quinto Satan para estar de bom humor.


domingo, 28 de junho de 2015

Temporada de Paixão

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos




















Capítulo Um

Connor Stone ergueu os olhos da bebida e viu a mulher que logo levaria para a cama.
Soube que seria assim logo que a viu sentada numa das mesas do Riffs, o bar de jazz onde tomava uma bebida na noite de quinta-feira. O fato de que estava lá num encontro não o preocupou muito. Tinha acompanhado o colega Tim, que o convidara.
Connor observava a linda loura desde que ela chegara dez minutos antes. Pela forma como o acompanhante dela se comportava, provavelmente estavam em um péssimo encontro às cegas. O cara ficava o tempo todo olhando as horas e mexendo na gravata.
Connor não podia entender por que um homem iria querer se livrar de uma mulher como aquela. O rosto era de uma beleza extravagante impossível de ignorar. Seus movimentos eram cheios de graça e sensualidade, como se seguisse o ritmo do quarteto que tocava jazz no pequeno palco.
Podia vê-la bem através da multidão que se movia e constatou que seu corpo tinha sido feito para o pecado. Infelizmente, todas aquelas curvas luxuriosas eram escondidas por um modesto vestido azul-marinho. Por que uma mulher com um corpo como aquele escolheria ficar atrás de uma armadura protetora feita para esconder seus atributos mais atraentes?
Connor se perguntava se devia esperar até que o cara que estava com ela partisse antes de abordá-la quando Tim lhe deu uma cotovelada.
— Se está pensando em ir atrás dela, vou avisando, vai quebrar a cara.
Alguma coisa no tom de Tim o irritou. Tim era um colega de trabalho e, francamente, Connor sempre acreditara que se dava bem mais por causa de conexões familiares do que por trabalho duro.
— Não me diga que a conhece.
Tim sorriu; convencido, então se debruçou para mais perto para ser ouvido acima da música.
— Brittney Hannon. Filha do senador Jonathon P. Hannon. A revista New York Personality da semana passada fez uma enorme entrevista com ela. Chamou-a de “A última boa moça da América”.
Connor observou seu alvo. Ela realmente tinha certo ar puritano. Usava o cabelo louro longo e liso. Se Marcia Brady fosse da escola dominical diretamente para o bar, era exatamente assim que se pareceria.
Sempre sentira uma coisa por Marcia Brady.
— Acha que boas moças não podem ser tentadas?


Série Temporada de Escândalos
1- Temporada de Sedução
2- Temporada de Luxúria
3- Temporada de Desejo
4- Temporada de Prazer
5- Temporada de Amor
6- Temporada de Paixão
Série Concluída

Temporada de Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos




















Capítulo Um

Presente
Haras Seven Oaks — Bridgehampton, NY

Vanessa Hughes tinha sido queimada. E não pelo sol forte de verão enquanto ficava em pé na lateral do campo observando o jogo de polo em ação. A terra vibrava sob seus saltos altos enquanto as patas poderosas dos cavalos que corriam batiam com força.
O calendário não mentia. Estava atrasada. Apavorantemente atrasada. Talvez não fosse atraso e sim gravidez. O estômago apertou de náusea. Obrigava-se a comer. Tinha de manter seu nível de açúcar no sangue regular por causa da diabetes, mas seu medo a fazia vomitar. Apertou a mão no alto do chapéu de abas largas e olhou através dos óculos escuros para um jogador em particular, todo de preto, cavalgando seu alazão favorito.
A corte de dois meses pelo intenso e apaixonado Nicolas Valera tinha sido mágica, tranquilizante e excitante, tudo ao mesmo tempo. Embora não tivessem dormido juntos de novo desde o incidente na sauna, ele lhe dera muito que pensar e diminuíra sua dor e confusão a respeito de ser adotada. Por nunca ter tido conhecimento do fato até então.
Aqueles momentos preciosos em que era secretamente levada para longe numa limusine, em que encontrava flores anônimas em seu travesseiro, em que beijos eram roubados na despensa da cozinha, tinham sido essenciais para ela enfrentar e processar o conhecimento aterrador de que era adotada. Pensava que encontrara a solução perfeita e até mesmo considerara a possibilidade de se entregar à tentação de sexo descomplicado e sensacional.
O que era impossível agora. Tinha 99 por cento de certeza de que estava grávida. Só pensar na possibilidade quase a fez perder o equilíbrio sobre os saltos altos. Tinha apenas de criar coragem para fazer o teste caseiro de gravidez guardado no fundo de sua bolsa volumosa. E faria. Depois do jogo.
Felizmente os óculos de sol impediam que mostrasse seu medo à multidão sob a enorme tenda branca. O grupo exclusivo de ricos de Nova York com dinheiro antigo, aristocratas e financistas europeus e as realezas das artes e da cultura dos Hamptons, misturados a um casal de celebridades de Hollywood.
E bem ao lado dela estava Brittney Hannon, uma conhecida socialite e filha de um senador.
Vanessa abanou o rosto com o livreto do programa. Os óculos escuros permitiam que olhasse para Nicolas sem ser vista enquanto ele cavalgava pelo campo, o bastão girando no ar.
O pelo de Maximo brilhava como uma moeda recém-cunhada. Nicolas amava aquele cavalo, um misto de Crillo e puro-sangue. Maximo não era o maior dos pôneis, mas era totalmente destemido. Como Nicolas.
Como ele reagiria quando lhe desse a notícia?

Temporada de Prazer

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos



















Capítulo Um

Três semanas atrás, Sabrina Grant se casou com o homem de seus sonhos.
O sheik Adham ben Khaleel ben Haamed Aal Ferjani era um príncipe, literalmente, que a encantara e a cativara desde que o vira pela primeira vez. Era tudo o que uma mulher podia esperar. Amava-o do fundo do coração.
E nunca imaginara que pudesse ser tão infeliz.
Como tinha terminado assim?
Sozinha, descartada? Era a ultima coisa em que poderia pensar quando dissera “aceito”.
Mas, então, não poderia ter imaginado nada do que havia acontecido nas seis semanas que haviam se passado desde que o pai sofrera um ataque cardíaco.
Era final de maio, menos de uma semana depois de ter terminado seus cursos de pós-graduação, e estivera se preparando para voltar para casa, com o diploma de dois mestrados, quando recebera a terrível notícia.
Correra para a cabeceira dele, lutando para controlar sua ansiedade e a dele enquanto recebia todas aquelas visitas em respeito ao pai, Thomas Grant, o multimilionário proprietário de vinhedos e vinicultor.
O estresse quase a devastara, até o melhor amigo do pai chegar para uma visita, acompanhado do homem mais incrível que já vira.
Adham.
Ela se apaixonara à primeira vista. E, para seu atônito encantamento, ele também parecera atraído por ela. O melhor de tudo é que tinha certeza de que seu interesse não tinha relação nenhuma com a fortuna do pai. Além de ser o segundo na linha de sucessão ao trono do fabulosamente rico reino do deserto de Khumayrah, era o dono do maior haras dos Estados Unidos, com uma fortuna que fazia a do pai parecer insignificante.
Adham começara a aparecer todos os dias, e ela a cada vez ficava mais e mais encantada. Fizera-lhe companhia em sua vigília à cabeceira da cama, levara-a para fazer refeições e caminhadas. Sua companhia a animava, e cada toque a inflamava.
Quando lhe implorou que a tomasse, o relacionamento tinha apenas três semanas, mas já o amava completamente.
Então, no dia seguinte, o pai lhe dissera que teria alta e que Adham pedira sua mão em casamento. Ela se sentiu engolfada numa onda de alívio e felicidade. Seu pai ficaria bem, e Adham a amava tanto quanto o amava.
Mas o sonho desvaneceu quando conversou com os médicos do pai. E soube que o liberavam apenas porque ele pedira para morrer em casa. Não havia possibilidade de uma cirurgia de peito aberto ou de transplante de coração, já que todo o sistema estava seriamente comprometido. Tinha apenas alguns dias de vida.
O Sr. Grant e Adham haviam concordado com uma cerimônia de casamento imediata para que o pai pudesse ser testemunha. Ela quisera lhe dar qualquer alegria que pudesse em seus últimos dias, mas partia seu coração saber que ele não viveria para vê-la construir uma família com o homem de seus sonhos.


Série Temporada de Escândalos
1- Temporada de Sedução
2- Temporada de Luxúria
3- Temporada de Desejo
4- Temporada de Prazer
5- Temporada de Amor
6- Temporada de Paixão



Temporada de Desejo

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos








Carmen viaja para o Hamptons desejando espairecer. Mas não terá paz, já que seu ex-marido está determinado a reconquistá-la!






Capítulo Um

Carmen Akins andou pela enorme tenda branca, sorrindo para aqueles que reconhecia como vizinhos e sabendo que muitos tinham conhecimento do fim de seu casamento. E, para tornar as coisas piores, imaginava que o artigo no tabloide da semana anterior devia ter alimentado ainda mais a curiosidade sobre o homem que diziam ser seu amante atual.
Ficariam definitivamente desapontados se soubessem que seu suposto caso com Bruno Casey nada mais era do que um golpe publicitário inventado pelos agentes dos dois.
Seu divórcio do renomado produtor e diretor de Hollywood Matthew Birmingham tinha sido manchete por semanas, especialmente porque eram considerados um dos casais mais felizes de Hollywood, com um belo e longo futuro.
O público seguira seu romance de amor, a cerimônia de casamento e o período em que estiveram casados e haviam se convencido de que era o romance perfeito. Tinha sido um choque quando tudo terminara depois de três anos.
Carmen tivera a esperança de que ela e Matthew pudessem se separar com calma e paz mas, graças à mídia, aquele não tinha sido o caso. Boatos começaram a se espalhar e muitos foram parar na primeira página de diversos tabloides: “Atriz vencedora do Oscar deixa marido por outro homem”, seguido por “Famoso produtor troca esposa vencedora do Oscar pela amante”.
Aquelas eram as mais difundidas, embora não fossem verdadeiras. Sim, tinha sido ela a pedir o divórcio, mas não houvera “outro homem” envolvido.
E a única amante que o ex-marido tivera enquanto estavam casados era seu trabalho.
O primeiro ano de casamento tinha sido tudo com o que sonhara. Estavam loucamente apaixonados e não conseguiam ficar um minuto longe um do outro. Mas no segundo ano as coisas começaram a mudar. A carreira de Matthew se tornou mais importante do que o relacionamento.
Ela havia tentado conversar com ele, mas não tivera sorte. E, para manter seu casamento sólido, até mesmo recusara participar de dois filmes de grande prestígio para passar tempo com ele. Mas não adiantara.
O fim chegara depois que filmara Honra. Embora Matthew tivesse ido à França algumas vezes para vê-la durante a filmagem, quisera mais tempo particular com ele, sem a interrupção constante do pessoal do set.
Quando a gravação terminara, ela havia organizado suas agendas para passarem um tempo juntos em Barcelona, numa mansão isolada. Era lá que pretendia lhe contar que seria pai. Estivera tão feliz com a perspectiva de ter um filho que mal podia esperar sua chegada. Mas ele nunca chegou.

Série Temporada de Escândalos
1- Temporada de Sedução
2- Temporada de Luxúria
3- Temporada de Desejo

Temporada de Luxúria

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos








Quando Richard Wells viu Catherine, jurou que a levaria para a cama. Ele queria algo casual, mas ela roubaria seu coração.








Capítulo Um

Sebastian tinha toda a razão. Ele precisava mesmo arrumar uma namorada.
Richard Wells mudou sua posição na cama, aliviando a pressão sobre seu, digamos, desconforto matinal, que trazia a dolorosa lembrança de seu novo status permanente de solteiro. Era curioso como aquilo não tinha sido um problema durante todo o ano que levara para formalizar o divórcio. Agora que seu coração e sua mente estavam livres, o resto do seu corpo havia decidido seguir o exemplo.
O canto dos pássaros penetrou sua mente ainda enevoada pelo sono. O som era uma mudança bem-vinda do ruído abafado do trânsito e das sirenes que ele normalmente ouvia através das janelas duplas, lembrando-lhe de sua localização atual e do fato de que aquelas eram suas primeiras férias em muito tempo.
Deixou-se ficar ali por um momento, apreciando a sensação da sua pele nua roçando os finos lençóis de algodão egípcio da casa de hóspedes do Haras Seven Oaks. Era uma sensação que não experimentava há tempo demais.
Empurrou as cobertas para o lado. Férias ou não, não queria ficar nem mais um minuto na cama. Richard sempre se levantava cedo. Sorriu com tal pensamento enquanto caminhava em direção ao banheiro. Seria um sacrilégio perder um segundo sequer da linda manhã de julho que brilhava através das cortinas. Seb tinha insistido por meses para que tirasse algum tempo de folga para descansar e relaxar. A excitação do polo, os cavalos e um bando de gente bonita querendo se divertir eram exatamente o remédio de que precisava.
Divorciar-se de Daniella o deixara mais desgastado do que queria admitir, física e emocionalmente. Ainda doía que tivesse se deixado levar por um rosto bonito e um corpo ainda mais bonito. Como é que não tinha visto, por trás da fachada, a criatura mesquinha que ali se escondia?

Temporada de Sedução

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Temporada de Escândalos






Sebastian Hughes precisa impedir que sua eficiente secretária o abandone. E fará de tudo para que ela fique ao seu lado… como amante!

Durante os três meses do verão, o gramado próximo à Hayground Road servirá de palco para a alta sociedade dos Hamptons. E a principal atração serão os charmosos e atléticos jogadores de polo! 

Apresentando uma tentadora combinação de cavalos de raça e a nata das celebridades, o Bridgehampton Polo Club presenciará muitas cenas de luxúria, romance e escândalos!

Capítulo Um

Julia Fitzgerald deu uma olhada para o relógio Cartier incrustado de diamantes no seu pulso e depois voltou a olhar para o bloco de notas. Seu patrão estaria ali em precisamente trinta segundos. Sebastian Hughes era pontual. Ele havia dito mais de uma vez que tempo era dinheiro, e, mesmo que tivesse mais dinheiro do que Midas, não gostava de desperdiçá-lo.
O Cartier era uma lembrança permanente do motivo pelo qual Julia evitava festas familiares e noitadas com amigas. Do motivo pelo qual ela aturava um patrão tão exigente. Sebastian lhe pagava muito bem para ser seu braço direito.
O Haras Seven Oaks era uma esplêndida propriedade, com vastos cercados para cavalos e celeiros espalhados. Agora estava calmo, mas a partir daquela noite se transformaria no epicentro da alta sociedade, para a temporada de polo.
— Julia, acompanhe-me — disse Sebastian, aproximando-se dela. — Preciso ir até as estrebarias para ver como estão os cavalos.
Ela concordou. Usava um par de sapatos marrons com confortáveis saltos quadrados, ideais para caminhar pelos campos. Sabia que Sebastian iria querer fazê-lo, já que faltavam só dois dias para a abertura da temporada de polo daquele ano. E os Hughes eram os fundadores do Bridgehampton Polo Club. O clube de polo era, na verdade, um clube que funcionava dentro do haras. A família de Sebastian era proprietária do haras, com suas duas amplas casas e um pequeno prédio que o sheik tinha alugado por toda a temporada para seus cavalariços. Ela e Seb usavam o escritório da casa como base de operações.
— Este é o lugar onde quero montar os toldos. Bobby Flay virá para mais um de seus desafios a Marc Ambrose, nosso chef. Isso vai gerar alguma publicidade para a abertura. Por favor, garanta que tudo esteja em seus devidos lugares.
— Sem problemas — disse Julia, ajeitando uma mecha dos cabelos castanhos longos por trás da orelha.
Sebastian estancou e inspecionou o terreno.
Ele era alto e esguio, e uma sombra de barba começava a aparecer no seu maxilar. Seu cabelo espesso estava elegantemente despenteado, dando a ideia de que acabara de sair dos braços da sua última amante.
— Isso é algo de que gosto em você, Jules.
— O quê? O fato de que eu nunca digo “não”?

Série Temporada de Escândalos
1- Temporada de Sedução
2- Temporada de Luxúria
3- Temporada de Desejo
4- Temporada de Prazer
5- Temporada de Amor
6- Temporada de Paixão
Série Concluída

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Engano Perigoso

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Os Bad Boys Bilionários  





Quando Dani Swift coloca seu uniforme de motorista com o cabelo enfiado embaixo do seu chapéu e com o rosto sem maquiagem, ela se parece com um jovem barbeado. 

Como poderia ter sabido que o seu pequeno disfarce a levaria a um grande mal-entendido e a uma decepção ainda maior, uma que ameaçaria o seu coração?
Storm Hunter adora motocicletas e carros velozes, mas agora ele tem que adicionar mais um item à sua lista - Dani Swift. 

Ousada e independente, ela não é como qualquer mulher que ele já conheceu. Mas quando o pequeno jogo deles termina em desastre é quando ele percebe que o amor pode ser muito perigoso.


Série Os Bad Boys Bilionários
1- Domada pelo Bilionário
2- Empregada Doméstica nos Estados Unidos
3- A Noiva da Ilha do Bilionário
4- Engano Perigoso

Armadilha de Sedução

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Barões da Paixão





Seduzindo a inimiga...

O prefeito Seth Jacobs sonha em trazer avanços à cidade que tanto ama. E não irá permitir que ninguém fique em seu caminho, nem mesmo Darby Carroll. Ela quer paz e sossego perto da casa de repouso que administra, e isso interfere nos planos de expansão ferroviária de Seth. Ele precisará usar todo o seu charme para persuadi-la. 
Mas quando Darby também entra no jogo de sedução, ele logo percebe que cometera o erro de subestimar sua oponente...

Capítulo Um

Ele não se parecia muito com um prefeito, especialmente no iluminado pátio do rancho, de jeans e chapéu, seus olhos escuros, queixo quadrado e nariz reto em um rosto fortemente bronzeado. Àquela distância, Seth Jacobs era um cowboy, um dos mais rústicos e poderosos de Lyndon Valley.
Bebendo sua água tônica com vodca em um copo descartável, Darby Carroll estava na porta do recém-construído celeiro dos Davelyn. A dez metros dali, Seth estava num grupo de cowboys, conversando em torno de uma fogueira, passando entre eles uma garrafa de uísque.
Eram quase dez da noite, e o céu de setembro estava estrelado, o som do baile abafado atrás dela. O ar estava quente, e o rio Lyndon rugia levemente no sopé da colina. Grande parte dos moradores da área tinha aparecido para o evento. A comunidade era muito próspera em Lyndon.
A família era tudo para eles. E isso só aumentava o poder e o prestígio de Seth. Embora os Jacobs tivessem chegado ali muitas gerações antes, Darby era uma novata, tendo assumido o comando da propriedade de sua tia-avó apenas três anos antes. Havia pessoas que achavam que ela não tinha o direito de defender sua opinião, muitas das quais consideravam que a velha guarda devia permanecer no comando para sempre.
Darby pensou se um apelo pessoal a ele poderia ajudá-la. Ela tinha tanto a dizer a Seth, tantos argumentos a apresentar...


Estrela do Verão

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Romântica e ingênua, Celine foi presa fácil para Nicky.

Apaixonou-se pelo simpático rapaz e já fazia planos para o futuro quando soube da terrível verdade: ele era casado! Amargurada, Celine não sabia como refazer-se da decepção. E resolveu aceitar a ajuda de Oliver, primo de Nicky, que a convidou para trabalhar em sua clínica. O que Celine não imaginava é que iria se apaixonar perdidamente por ele! 

Não querendo sofrer de novo, tentou reprimir o amor que teimava em crescer dentro de seu coração. Mas Oliver era atraente demais e ela não sabia até quando conseguiria resistir. Foi aí que as coisas tomaram um rumo inesperado...

Capítulo Um



O sol brilhante de maio anunciava a primavera e punha uma grande luminosidade no ar, incidindo sobre a casa de tijolos aparentes e o pátio de lajotas. Revelava igualmente em todo seu esplendor as roseiras em botão, bem como o grande e descuidado jardim que as rodeava. Aquecia também a garota que se balançava preguiçosamente, sentada debaixo de uma grande árvore frondosa, na extremidade do gramado.
Ela era alta, possuía um corpo esplêndido e um belo rosto, emoldurado por cabelos negros e ondulados. Sua pele muito alva começava a ficar queimada, devido ao sol de primavera. Usava elegante calça comprida, embora surrada, e uma blusa de seda, com as mangas enroladas acima dos cotovelos. Estava visivelmente preocupada e não prestava atenção à bela paisagem que a rodeava.
— É preciso fazer alguma coisa. — disse em voz alta, e o cão policial deitado a seus pés empinou as orelhas, olhando em sua direção.
Celine afastou os cabelos do rosto e olhou à sua volta, constatando mais uma vez que o gramado precisava ser urgentemente aparado. Suspirou e sua atenção voltou-se para a casa, mais encantadora do que nunca sob a luz do sol. Era uma pequena joia arquitetônica do século XVIII e um encanto para os olhos, mas fonte constante de preocupação para aqueles que nela viviam.
Com efeito, estava cheia de goteiras, milhares de bichinhos devoravam as madeiras, a cozinha era por demais velha e desconfortável e ainda por cima a umidade invadia todos os cantos. Uma boa reforma daria conta de todos aqueles problemas, mas faltava dinheiro.